14 dezembro, 2007

O Museu do Território!

Quem disse que o Plano de Acção Operacional ALCANENA 2013 era um mero conjunto de intenções?

Tem aspectos bem concretos. Com a diminuição da actividade industrial no concelho e consequente diminuição da população activa, vai-se de transformar o concelho de Alcanena num enorme...museu! Olhem só para esta pérola:

«Com a criação de uma rede museológica em Alcanena – Museu do Território –, pretende-se potenciar o desenvolvimento de uma rede integra capaz de articular os vários núcleos/espaços museológicos existentes ou a criar no concelho de Alcanena. Propõe-se, para o efeito, a seguinte rede:

Museu do Curtume (Alcanena),
Museu do Curtume (pólo da Gouxaria),
Museu da Comunidade (Minde),
Museu Roque Gameiro (Minde),
Museu Rural e Etnográfico (Espinheiro),
Museu da Boneca (Alcanena),
Lagar Museu (Malhou),
Moinho Típico (Malhou),
Eco Museu (Serra de Santo António),
Museu da Vela e da Vassoura (Monsanto),
Museu do Traje Tradicional (Gouxaria),
Núcleo de Arqueologia (Moitas Venda),
Museu de Arte Contemporânea (Alcanena) e
Carsoscópio (Olhos de Água).»

Um projecto com um custo previsto de 4 (quatro) milhões de euros...dos quais um milhão e 850 mil serão para o Museu do Curtume (quase metade!) Isto para ser implementado até ao ano de 2010 (2009 para o Museu do Curtume).

Depois é descrito o Museu do Têxtil para Minde (que não pertence à rede do Museu do Território ou então teremos uma errata - onde se lê Museu da Comunidade, leia-se Museu do Têxtil) com um custo estimado de um milhão e 880 mil euros, mas já a fazer entre 2009 a 2010.

Finalmente lá vem o Museu da Aguarela Roque Gameiro (são teimosos com a Aguarela...). Vejam só o que os autores deste estudo sabem da preservação actual do espólio do pintor. Vou citar: «Em virtude da carência de instalações adequadas à conservação e exposição permanente do espólio artístico do pintor aguarelista e ilustrador Alfredo Roque Gameiro (presentemente, a exibição da colecção é assegurada, de forma temporária, pela casa particular onde Roque Gameiro nasceu)». Este museu tem um custo estimado de 500 mil euros. É também para estar concluído em 2009 (pois claro!).

Ora somando os três valores dá um total de 4 milhões e 230 mil euros, o que já ultrapassa o valor inicial que acima referi. Há qualquer coisa aqui que não bate certo.

Então e os outros núcleos do Museu do Território? Não têm verba?
Ou somamos mesmo tudo e temos para Museus o valor de 8 milhões e 230 mil euros?
Ou o Museu do Têxtil é mesmo à parte, não integrando o «Museu do Território»?

Nestas duas ultimas hipóteses, alguém é capaz de imaginar o que poderá ser um «Museu da Comunidade» em Minde?

Enfim, peço que me ajudem e leiam melhor que eu o programa 2. Basta começar na página 103 e finalizar na 121. Isto porque existem mais duas acções previstas - a dinamização do Cine-Teatro de Alcanena (1 milhão e 200 mil euros) e a Recuperação dos Moinhos de Vento (640 mil euros) que penso já não estarem incluídas no tal Museu do Território.

E assim vai a politica cultural deste concelho!

Boa Noite.

4 comentários:

O X disse...

Não é preciso ser muito inteligente, em vez de mandares laraxas, se mostrasses interesse pela tua terra e pelo teu concelho, provavelmente tinhas lido também o manual do concelho e terias também tu uma opinião concreta.

pm disse...

Este ALCANENA 2013 só pode ser uma anedota que a CMA nos ofereceu neste fim de de ano.
Quanto mais leio, mais me rio.

Pelos vistos, iremos ter por m2 mais museus do que Lisboa.
Será que estes autarcas andam no seu perfeito juízo, ou sou eu que ando completamente fora da realidade?

A m/ alma anda parva com estas teorias e projectos.

pm disse...

Nota:
O comentário do X refere-se a um comentário que apaguei, por ser mais uma daquelas bocas que não interessam a ninguém.

arre xiça disse...

Amanhã os mindricos vão estar em peso na assembleia municipal vao ver.

Para defenderem a nossa querida terra.

Terão que mudar a reuniao para o cine teatro sao pedro para caberem todos.