27 dezembro, 2007

Governo questionado sobre segurança na Auto-Estrada 1

O deputado do PCP, Bernardino Soares, quer saber que avaliação faz o Governo das condições de circulação no troço entre Santarém e Torres Novas da Auto-Estrada nº1 (A1), que está em obras. Nesse sentido apresentou um requerimento na Assembleia da República no qual questiona também se estão a ser cumpridas as normas de segurança, se houve fiscalização das obras e qual o resultado. O parlamentar quer ainda que o Governo explique como é que avalia a elevada sinistralidade no local e que medidas pretende tomar para resolver a situação.
Bernardino Soares diz no texto do requerimento que “é visível a insuficiência de medidas de segurança para a circulação dos automobilistas”.

E realça que a situação só vem dar razão ao partido quando propôs que, em casos como estes, não fossem cobradas as portagens “uma vez que a via não reúne as condições estabelecidas para as auto-estradas”. O deputado acrescenta ainda que é “dramática” a incidência de acidentes no troço e que não é aceitável atribuir “genericamente a responsabilidade dos acidentes à mera existência de casos de condução em excesso de velocidade”.



Recorde-se que na edição de O MIRANTE da passada semana (20 de Dezembro de 2007) o comandante distrital de operações de socorro pôs em causa a segurança rodoviária do troço da Auto-Estrada 1. Joaquim Chambel questionou a sinalização e a forma como decorrem os trabalhos, sobretudo durante a noite, a sinalização confusa e o facto das luzes dos veículos das empresas de construção encandearem os condutores.

Tal como foi também noticiado este ano já ocorreram 253 acidentes naquela zona, com 4 mortos, oito feridos graves e 76 feridos ligeiros. Desde o início das obras, em 15 de Março de 2006, aconteceram, no total, 405 acidentes. Entre 1 de Janeiro e 14 de Março de 2006 foram registados 18 acidentes com seis feridos ligeiros, enquanto nos primeiros três meses de 2007, já com as obras a decorrer, houve 31 acidentes com um morto, quatro feridos graves e nove feridos ligeiros.

(retirado do jornal «O Mirante»)

6 comentários:

vmcs disse...

Se os condutores respeitarem os sinais de limitação de velocidade e os sinais de aviso de perigo, não vejo porque há-de haver acidentes.

Por outro lado, gostamos que as auto-estradas sejam alargadas, mas não queremos ter incómodos.

pm disse...

Agora és accionista da Brisa ?

Acho que não é bem como dizes, VMCS.
Estamos a PAGAR ao Km (e bem) e muitas vezes aquilo é tudo menos uma auto-estrada. Porque não descontam o valor desses kms? Assim é que seria correcto!!!

E em matéria de segurança, estou como o comandante Chambel: já houve ocasiões em que nem sabia por onde devia meter o carro, e já lá apanhei dois ou três sustos valentes.

vmcs disse...

Não, não sou accionista da Brisa.

Também me pode acontecer estampar-me naquela zona, mas acredito que tanto acidente se deve mais à incúria da malta, incluindo eu, que também carrego no pedal, do que propriamente pela situação.

Quanto aos kilómetros, estás disposto a pagar mais pelas 3 vias?

Acalma-te Pedro ;-)

PS: tu que és skyador não tens para aí umas fotos giras na neve? Com qualidade, claro :-)

pm disse...

Lá por ter três vias, eu só utilizo uma.
Quanto mais vias, mais utilizadores em simultaneo, mais receita da Brisa. Ou não ?

vmcs disse...

Mau, mau

Isso é desconversar. E qual é o problema de a Brisa ter mais receitas?

Quanto mais vias menos engarrafamentos e mais seguro circulamos, ai, ai ...

Ó Pedro, acalma-te!

ti clem. disse...

o problema da segurança nao é as portagens... o problema é o pessoal conduzir tam bem com ou sem obras... é k sempre k lá passo há pexoal a pisar o acelerador.. (não há respeito..)

é certo k as portagens sao um abuso.. mas isso nao justifica tudo..
a mentalidade dos condutores é a principal causa de alguns dos acidentes.. se bem k em algumas zonas o trabalho da nossa brigada de transito devia de ser outro para alem de andar nas obras a esconder radares..

axo k deviam controlar mais as normas de segurança e principalmente os camioes k transportam material para lá.. pois volt-i-meia (desculpem o portugues...) temos as estradas cheias de brita e outras porcarias por causa deles.. estou farto poq se fosse comigo aposto k ja tinha ganhu um postal da brigada a desejar as boas festas k é komo kem diz uma multa..