30 janeiro, 2008

Museu do Curtume e o ícon dos Doors

Os antigos celeiros da Epal em Alcanena Já não existem. Foram demolidos para ceder lugar à construção do novo Museu do Curtume que a CM Alcanena se propôe edificar naquele local.
Uma obra estimada em 1,6 milhões de euros, e cujas obras já se iniciaram.
Recordando o passado e projectando o futuro, reproduzo um texto (e fotos) que o Sr. Carlos Malaca publicou no site Alcanena.net.

O antigo edifício dos Celeiros em Alcanena
"Recordam-se do edifício dos Celeiros de Alcanena? Está a ser demolido!
No seu lugar, pelo que sei, irá nascer o Museu do Curtume.



Na verdade sempre o conheci fechado. No final da década de 70 e durante os primeiros anos da década de 80 passei por lá quase todos os dias. Ou porque ia para a escola ou porque ia para o treino de atletismo. Os mais velhos falavam-me de festas feitas por lá.

O icon dos Doors, para mim, esteve sempre por lá. Creio que há uma geração de jovens de Alcanena que muito se identifica com o que se fez por lá.
O edifício, enquanto celeiro, não me recordo.
Há uns anos, entrei lá dentro. Estava a ser utilizado para guardar os objectos recolhidos para o futuro museu do curtume. Pareceu-me ser um edifício degradado.

Em 2001, a minha sugestão seria implementar a Casa da Juventude naquele espaço. Continuo a achar que não temos um espaço para as actividades juvenis. Um espaço de encontro para os jovens de Alcanena. Um espaço de juventude. Até pelas ligações que muitos em Alcanena tinham àquele edifício&ldots;

Mas tudo isto é passado!
O futuro Museu do Curtume que se torne uma realidade, viva! Capaz de atrair a Alcanena visitantes. Lançar as bases para a compreensão da actividade dos curtumes no Concelho de Alcanena. Contribuir para a nossa história. Contribuir para a nossa cultura."
Carlos Malaca , em "Alcanena.net"

2 comentários:

pardalito disse...

dzien dobri!!!!

fiquei surpreendido com uma intervençao a um assunto como este, e aqui fica os meus parabéns!

infelizmente , nos tempos que correm ha cada vez mais o terminar duma cultura de rua que é nossa e desenvolvida por nós para a implantaçao de infra-estruturas apenas com caracter economico, e isto é claro nos nossos dias.
no entanto o desenvolvimento social de uma geraçao de pessoas tem de ficar marcada de alguma maneira ,de forma a passar uma legitima vivencia áqueles que no final podem aprender alguma coisa com ela.
estes sitios, sitios miticos ou "old school" , na minha opiniao tÊm de ser dinamizados pois são a forma mais facil de criar ligaçoes a pessoas , atrai-las a mais tarde criar ideias, pegar em projectos, e desenvolver cultura!!! "Cultura de rua"

pessoas é um poder essencial pa criar um concelho, se continuamos a deixar fugir fugir fugir e nao evoluimos no metodo de criar estruturas , nunca vamos conseguir sair deste problema da terra. ja esta mais que visto que projectos que tao para ser feitos em minde e no concelho desde a ultima decada, estao mais do que desactualizados e fora do contexto pa dinamizar um espaço nos tempos que correm!!

Podem sempre passar pela net e ver um exemplo em Aveiro chamado Mercado Negro em que de um edifício antigo, criaram uma associação e a partir dai sem fundos lucrativos criaram um cartaz semanal de cultura(fotografia,concertos,palestras,leituras de poemas =) …)

mercadonegro.blogspot.com


fiquem bem =)

Mindericus Vulgaris disse...

Carlos Malaca é um homem que faz falta ao concelho de Alcanena. Tal como Valdemar Henriques.

Pelo menos falam e têm coragem de dizer o que pensam.

Contrariam o amorfismo que reina no Concelho, muito alimentado pela conversa mole de blogs, sites e quejandos.

Mas temos o que temos por culpa da NOSSA moleza.

Festas, romarias, bailaricos, foguetes, concertos e concertinhos vão aliementando o povão.

O povão gosta e certa "inteligencia" também aprecia.

Viva a superficialidade ruidosa.