06 outubro, 2007

Parque de Negócios de Alcanena

Há quatro anos atrás, surgiu em Alcanena um projecto constituído por um Blog designado Pensar Alcanena, com a seguinte auto-descrição:

«PENSAR ALCANENA ! Blog mantido por municipes de varias sensibilidades, com a finalidade de PENSAR ALCANENA, ja que os neuronios disponiveis na autarquia sao quase nulos ! »

Tal como começou, passados uns meses, foi suspenso.
Foi lamentável, porque o mesmo era constituído por um grupo de ex-autarcas que prometia dinamizar a vida política do Concelho.
Dos poucos textos publicados seleccionei um, escrito pelo ex-presidente Carlos Cunha, sobre um futuro Parque de Negócios em Alcanena e extensível a Minde
.



Terça-feira, Outubro 14, 2003
ALCANENA SEM PARQUE DE NEGÓCIOS PERDE DEFINITIVAMENTE A OPORTUNIDADE DE DESENVOLVIMENTO E MODERNIDADE.
(Texto da autoria de Carlos Cunha)

Há cerca de 3 anos, então detentor de responsabilidades públicas, participei activamente na criação de todas as condições para a construção de um Parque de Negócios em Alcanena, com alargamento futuro a Minde.
Estava reunido o capital necessário com a participação de empresários, a NERSANT estava no projecto e a autarquia apenas investia 2,5% de cerca de 17,5 milhões de Euros ( 3,5 milhões de contos), beneficiando-se, mais cedo ou mais tarde, de valores significativos de verbas comunitárias.

Lamento, mas não me surpreende, a notícia da autarquia de que “abandonava” o referido projecto. Em alternativa vem retomar o antiquado projecto da Zona Industrial.
Porém, não se disse ás pessoas, que a autarquia está totalmente só neste investimento. Nem podia ser doutra forma.

Qual é a diferença ?
A Zona Industrial compreende apenas a execução de um simples loteamento e a venda dos lotes industriais a quem quiser comprar á câmara. A autarquia compra o terreno, executa as infraestruturas de saneamento e energia e vende os lotes a preço sempre reduzido, onde outros vão especular comprando hoje barato para vender amanhã mais caro. Existe o risco de desaparecerem os lotes e não se construírem unidades industriais e comerciais não se criando novos empregos nem produzindo riqueza no concelho.
Este modelo está há muito ultrapassado e abandonado pelas autarquias de todo o distrito.

Hoje, a exemplo do que se faz na Europa, criam-se Parques de Negócios que são espaços modernos onde existem não apenas os lotes mas toda a espécie de infraestruturas logísticas, necessárias aos negócios como, parqueamentos, áreas de serviço, escritórios e edifícios para a criação de ninhos de empresas para apoio aos jovens empresários que querem ter a iniciativa de desenvolverem os seus projectos, unidades de restauração e alimentação, bancos, etc., etc.
Os investimentos nestes Parques “puxam” uns pelos outros e surgem rapidamente. Até porque, estando os próprios empresários a investir no Parque ( 97,5%), têm interesse em continuar a investir para rentabilizarem todo o projecto.

Isto faz parte do futuro e é um motor essencial para o desenvolvimento económico e social de um concelho.
É a partir de estruturas desta envergadura que por arrastamento se criam ciclos de investimento com mais postos de trabalho, fixação de população, novos comércios, mais habitação e assim o crescimento surge de forma sustentada e sem sobressaltos de depender apenas de uma industria.

Alcanena, através da autarquia deitou fora a oportunidade que outros souberam construir, simplesmente por falta de capacidade, diálogo e de estratégia de desenvolvimento.

Este erro trará consequências incalculáveis para o desenvolvimento do concelho.
A implementação do Parque de Negócios, inserido na rede distrital com os concelhos de T.Novas, Ourem/Fátima, Abrantes, Santarém, Rio Maior e Coruche, colocaria Alcanena no grupo da frente do distrito.
Muitos outros concelhos não conseguiram entrar no processo.
Alcanena, fica com MENOS E PIOR.

Carlos Cunha in Pensar Alcanena »»»
(existem lá outros textos interessantes)



COMENTÁRIO:
Nunca votei no Eng. Carlos Cunha, mas, comparado com a actual gestão da CMA, tenho de concordar que o mesmo deixa saudades e tinha outra visão das coisas.
Passados já mais de meia-dúzia de anos desde a sua saída da CMA, a ZI de Alcanena não passa de uma idéia longíqua e a ZI de Minde não é mais do que uma parcela de um pobre loteamento industrial em início de construção e sem qualquer nexo, ou "ponta por onde se pegue".

Não sou contra a Zona Industrial de Minde, mas o modo como a mesma está a ser levada a efeito, não passa de um "Projecto Burrical" que em nada irá beneficiar Minde nem o Concelho, e apenas está a ser construída por questões eleitoralistas. É mais uma "merdex" do tipo que foi a "reconversão urbana de Minde", e dinheiro deitado à rua (ou ao bolso de alguns empreiteiros).

As palavras do Engº Carlos Cunha para o Parque de Alcanena aplicam-se integralmente
à ZI de Minde.

11 comentários:

Vítor Manuel Coelho da Silva disse...

Ai, ai, vais ser acusado de dar cobertura ao regresso do Sr. Engº Carlos Cunha, ai vais, vais!

Eu também vou ser acusado, mas se ele efectivamente regressar, vou-me rir bué!

Ainda hei-de ver muitos do que o atacaram, nitidamente comandados por certa elite de Minde e de Alcanena, virarem o bico ao prego e dizerem: afinal ele até foi o melhor presidente que Alcanena já teve.

Prometo que, caso ele volte a presidir à concelhia de Alcanena, acompanhar as reacções de muitos Mindericos.

Vai ser muito interessante do ponto de vista sociológico analisar a situação he he he.

Vítor Manuel Coelho da Silva

O X disse...

Em grande parte concordo com o PM sobre o parque de negócios, mas elogiar C.C.!?!?!?!?
Esse senhor dividiu para reinar fez o que quis e ensinou bem o seu braço direito.
Se olhar-mos com atenção as diferenças são poucas, exeptos a esperteza do L.A. fica mt aquem, mas os metodos, esses, são os mesmos, DIVIDIR PARA REINAR.
E minar as colectividades com ica's para não haver contestação.
Qualuqer dos dois não vai ter uma estatua, só se for na galeria dos presidentes que afundaram o concelho e lhes roubaram a alma.
Sim porque o como se vê em Minde, há mt que a almda desta terra se foi.

Vítor Manuel Coelho da Silva disse...

Meu caro X

A alma desta terra não se foi. Ir-se-á completamente se pessoas como o meu amigo continuarem a escrever aqui anónimamente.

Não é tempo para anonimatos, meu amigo. Se queremos reavivar a alma da nossa terra, temos que intervir. De cara aberta, sem medos.

Quanto à sua apreciação do Sr. Engº Carlos Cunha, até posso concordar em parte consigo. Cometeu erros, claro, já o disse mais que uma vez.

Mas não me venha falar em dividir para reinar, porque aí tenho que o lembrar que só se deixa dividir quem quer.

E isso acontece quando pessoas como o meu amigo, que com certeza se preocupa tanto como eu, continuarem anónimos.

O poder inebria - e só há uma maneira de fazer com que os responsáveis não tomem rédea solta: - é intervirmos todos, termos a coragem de dizer a todos os responsáveis quando sentimos que estão a errar.

Sabe uma coisa? Há mais de 8 anos que o Engº Azevedo é presidente da Câmara. Até agora limitou-se a cumprir as obras idealizadas por Carlos Cunha.

E digo-lhe mais, meu amigo. Se Carlos Cunha voltar, acredito que aprendeu a lição da humildade - não falo com ele há mais de 2 anos, mas sei que é muito inteligente e já terá reconhecido os erros que cometeu.

E acrescento ainda mais - prefiro um Carlos Cunha à frente dos destinos da Câmara, que um mole qualquer que arruina por completo as esperanças do ressurgimento do Concelho.

Volto a dizer, homens como ele, mesmo com os seus defeitos, como Valdemar Henriques e como Carlos Malaca, têm que voltar - pelo menos farão mexer as coisas.

Assim, com este IQUISMO serôdio é que não.

Vítor Manuel Coelho da Silva

Vítor Manuel Coelho da Silva disse...

Ainda mais esta:

Essa do dividir para reinar faz-me lembrar o que aconteceu há 6 anos. Carlos Malaca era o candidato do PSD à Câmara Municipal de Alcanena.

Teve poucos votos, porque o Sr. Engº José Luís Ribeiro dos Santos (iminência parda do PSD do Concelho), instruiu os militantes e simpatizantes do PSD para votarem nos ICAS.

Não se tratou de o PSD com Carlos Malaca ganhar a Câmara - tratou-se foi de impedir que Carlos Cunha ganhasse.

Quem dividiu neste caso?

Não me venham com conversas de dividir. Qualquer político usa as suas estratégias e uma delas é essa.

O fundamental é não nos deixarmos instrumentalizar. E isso só se faz dando a cara pelas nossas ideias.

o x disse...

Apesar de não concordar consigo na apreciação sobre o C.C. tenho que reconhecer que num ponto tem razão, é mt mais mexido o L.V.

Mas recordo-lhe que a unanimidade que se gerou à volta da campanha anti-cunha foi em boa parte expontania devido à sua personalidade de dividir para reinar e em minde boa parte desse movimento foi promovido pelo Luis Pires sendo o mais prejudicado o Prof. Carlos Malaca, que se o PSD de alcanena o tem aguentado certamente que os ica's não teriam a maioria.

Vítor Manuel Coelho da Silva disse...

Eu desconfio sempre muito de unanimidades.

Recordo-lhe apenas o seguinte:

Em 1995 Portugal quase no seu conjunto estava farto do Cavaquismo. Daí Guterres ter ganho muito facilmente.

10 anos depois Cavaco Silva candidata-se a Presidente da República e ganhou.

Ganhou e não me parece que tenha esquecido a lição que apanhou.

EStá mais humilde, mais consensual.

Mas isto sou eu a pensar.

Olhe, tem algum candidato com perfil para Presidente da Câmara?

pm disse...

O meu aplauso pelos comentários neste diálogo.
É este o tipo de discussão, desinibida e descomplexada, que pretendo vir a promover no Fórum de Minde num futuro próximo.
Bem Hajam !!!

Vítor Manuel Coelho da Silva disse...

Fiz uma pergunta ao Sr. Anónimo X:

tem algum candidato com perfil para Presidente da Câmara?

Será que Valdemar Henriques, Carlos Cunha e Carlos Malaca não lhe servem?

Tem outro? QUEM?

o x disse...

Só agora pude responder...

Ainda não conheços os candidatos e sobre hipoteces não comento, gosto de falar de certezas e uma tenho;
Os partidos tem pouco tempo para fazerem as suas apostas e se os ica's estão em fim de carreira (na minha humilde opinião)o PSD não está melhor se mantiver a Ana claudia, já o PS leva vantagem mantendo a Drª fernanda Asseiceira 1º porque está perto do puder, provavelmente trato os ministros por tu, ela certamente não iria ter os problemas do incompetente L.V. nos contactos com o poder central.
Mas ainda falta algum tempo e mt coisa pode acontecer.

o x disse...

Mas uma certeza tenho,
independentes não tem estaleca para resolver os nossos problemas.

Vítor Manuel Coelho da Silva disse...

Olá, boa noite

Obrigado pela resposta, apesar de ter sido uma meia-resposta.

Aguardemos agora pelos comentários de outros, nomeadamente do créme de la créme dos manipuladores políticos de Minde e Alcanena.

Embora duvide muito que se atrevam a fazer comentários neste blog e muito menos com o seu nome próprio.

A estas horas, alguns, bem agasalhados com ordendos chorudos em empresa que anda por aí, não deverão aparecer ;-)

Já passou o tempo em que sentiram as lambidelas que muitos hipócritas lhes deram nos sapatos.

AH, AH

Vítor Manuel Coelho da Silva