07 maio, 2008

Alcanena : Capital da Cultura



Para aqueles (como eu) que julgavam, que após a inauguração do Cine-Teatro S. Pedro, o mesmo iria tornar-se num vazio, desenganem-se.

Alcanena vai oferecer uma quantidade de espectáculos dignos de uma capital da cultura. Já está elaborada toda o programação relativa aos meses de Maio, Junho e Julho, e são dezenas de espectáculos. Desde a música, muito teatro, dança, cinema, exposições, etc., etc., é apresentada uma programação para todos os fins-de-semana que fará corar de inveja os vizinhos do Cine-Teatro Virgínia em Torres Novas.

Após 2o anos de encerramento, o S. Pedro vai abrir e... abrir em grande. Talvez até em grande demais. O futuro o dirá. Quanto é que isto custará ao município ? Também o futuro o dirá se merece a pena tanta "fruta" cultural.

PS: Entretanto, no Cine-Teatro de Minde trabalha-se a "prata da casa", e lamenta-se não haver verbas para instalar um aquecimento digno e funcional. Talvez venha a sobrar alguma coisa de Alcanena. Quem sabe !!!
.

4 comentários:

Mindericus Vulgaris disse...

Olá

A estratégia para "abafar" Minde continua. Agora também na cultura.

Para Minde as "coisas" são tiradas a ferros. Veja-se o Pavilhão Desportivo do Vitória (sei bem o que se passou, pois quem o projectou fê-lo sob a minha orientação).

Veja-se o Museu de Mestre Roque Gameiro - fechado nos anos 70, aparece mais de 30 anos depois, após pressão enorme para ser feita a compra da Casa Açores.

Veja-se como NÃO HOUVE dinheiro para prolongar, pelo menos a Casa Açores até ao muro poente.

Veja-se a ZIM, mais de 20 anos para serem executados 16 lotes.

Veja-se o Cine-Teatro Rogério Venâncio, anos a fio fechado, porque não havia verbas para ajudar.

Eu não nego o direito das outras terras do Concelho, a começar por Alcanena, a terem boas instalações.

O que NEGO é esta falta de estratégia, esta falta de equidade entre as diferentes terras do Concelho.

Continuo a dizer - é altura destas "caras" que vemso há quase 30 anos à frente da Câmara "basarem" de vez.

Que venham outros, que venham gerações mais novas.

OS QUE TÊM ESTADO QUE SAIAM E VÃO GOZAR AS SUAS DOURADAS REFORMAS

vmcs

Anónimo disse...

Minde, terra de musicos, cantores, artistas, mas é em alcanena que se gasta o dinheiro a fazer um cine teatro.....
este elenco camarário é um luxo...
Parabens ICA

pm disse...

É um excelente programa. Quanto é que custa? Balúrdios. Quem é que paga? Somos nós, os contribuintes.
Onde é que está a "prata da casa"? Apenas o Tiago Guedes, alguns alunos do CAORG e nada mais.

É a chamada cultura paga para alguns.
Fico à espera para ver as esmolas e restos que vão sobrar cá para o burgo, que, se fosse necessário, teríamos artistas para encher este palco durante muito tempo.

HenriqueCabral disse...

No dia 18/6 foi inaugurada uma Agência do Banco do Tempo em Alcanena. Foram convidadas as Colectividades do Concelho incluindo as da Freguesia de Minde. Nem um representante de Minde compareceu num evento que tem carácter e fins de natureza social. Importante, O BANCO DO TEMPO, para quem conhece a palavra "SOLIDARIEDADE" e estranho para quem só conhece a palavra "dinheiro"!