15 março, 2007

Museus de Alcanena e Minde sem verbas

Os projectos de criação dos Museu do Curtume em Alcanena e Museu da Aguarela – Roque Gameiro em Minde não têm financiamento garantido pelo POC - Programa Operacional de Cultura.

As duas novas estruturas culturais que a autarquia local candidatou ao programa de apoios financeiros promovido pelo Ministério da Cultura, foram seleccionadas de entre 60 candidaturas, mas ficaram de fora dos oito projectos que vão ter comparticipação directa.
A lista de aprovações do POC foi divulgada junto da autarquia na semana passada. A Comissão de Avaliação aprovou um total de 14 projectos a nível nacional, mas os seis últimos (colocados em overbook) terão que aguardar pela desistência de algumas das candidaturas classificadas acima, para aceder ao apoio financeiro.

É esse o caso de Alcanena. O Museu do Curtume ocupa a 4ª posição na lista de suplentes e o da Aguarela aparece na posição seguinte. O que significa que terão que desistir 4 ou 5 candidaturas, dependendo do caso, para que Alcanena consiga ir ter a ajuda financeira necessária para a construção dos novos espaços museológicos.

Assim “não há garantias”, refere Eduardo Marcelino (ICA), vice-presidente da autarquia, durante a reunião do executivo que liderou, por ausência do presidente Luís Azevedo (ICA).


9 comentários:

Anónimo disse...

Os Terrenos da ZIM custam 4 x mais.
Não há verbas prós museus.
Lá se vão as promessas eletorais!
É pena! Mas os homens não têm a culpa. Talvez para o outro madato!

Boa Noite!
Zeca

Anónimo disse...

promessas ja a minha avó tinha uma arca cheia .......

com papas e bolos se enganam os tolos......

Anónimo disse...

Mas porque razão é que na lista de prioridades aparece o tal MUSEU DO CURTUME à frente do MUSEU DA AGUARELA?!!

Mas isto cabe na cabeça de alguém?!

Mas quem é que decidiu esta prioridade? Mas quem é que acha que é mais importante um museu do curtume (nem sei o que seja...) do que um museu da aguarela, sabendo nós o espólio que irá para esse museu, a importância histórica desse museu e todas as vicissitudes por que tem passado ao longo dos anos?

Isto não é tema para ser elvantado em assmbleia municipal? Isto não é motivo para uma tomada de posição da assembleia de freguesia de Minde? Isto não é motivo para um esclarecimento do Presidente da Câmara?

Os membros do CAORG, bastião da cultura de Minde, não têm nada a dizer, uma posição a tomar?

Muito desgostoso e surpreso,

Chance man

pm disse...

É uma questão pertinente, caro Chance Man.
Quem classificou foi o tal POC, mas quem apresentou o projecto c/ prioridades foi a CMA.
E mais ainda, para concorrer a fundos, não basta apresentar projectos, é preciso apresentá-los e bons!! Pra Ganhar!!

Anónimo disse...

Pois, e mais essa.

Nunca se liga a esses "pormaiores", mas muitas vezes não basta só mandar para lá as coisas.

É necessário preparar as coisas, saber o que é preciso, fazer um grande trabalho técnico preparatório, etc.

Enfim, é preciso vontade e competência.

No site da Câmara não dá para obter informação pormenorizada acerca disto? Mas como é que é possível pagar-se o que se paga a técnicos informáticos e afins na Câmara e ter um serviço que é um miséria?!

Chance man

vmcs disse...

Considerar um Museu de Curtumes mais prioritário que um Museu dedicado ao maior Aguarelista Português de sempre, é obra!

Não digo mais nada.

vmcs

Anónimo disse...

O Vitor tem, mais uma vez, razão!
Com a excepção da Câmara de Alcanena, não acredito que haja, no nosso País, algum executivo camarário que tivesse o desplante de considerar a realização de um Museu dos Curtumes antes de concretizar o Museu Roque Gameiro.
Isto é de bradar aos céus e só é possível numa Câmara que, para além de centralizadora, não faz a mínima ideia do que anda a fazer e de quais as prioridades correctas para o Concelho.
O meu espanto é que, exceptuando meia dúzia de carolas,mais ninguém, com responsabilidades, toma uma posição.
João Alberto Coelho

pm disse...

Seria bom, e de boa política, que alguém da CMA ilucidasse os eleitores sobre os motivos que levaram a autarquia a considerar o Museu do Curtume como prioritário.
Mas isso é para outro tipo de políticos...

PM

Anónimo disse...

Também seria óptimo que nos informassem se este assunto foi levado a discussão em assembleia municipal ou em reunião camarária.

É vergonhoso!

Mais uma vez prova o velho ditado que os de alcanena gostam de dizer:

"para minde, palha e pouca"