27 março, 2007

Ainda os Museus do Curtume e da Aguarela

"A lista de aprovações do POC foi divulgada recentemente junto da autarquia. A Comissão de Avaliação aprovou um total de 14 projectos a nível nacional, mas os seis últimos (colocados em overbook) terão que aguardar pela desistência de algumas das candidaturas classificadas acima, para aceder ao apoio financeiro. É esse o caso de Alcanena. O Museu do Curtume ocupa a 4ª posição na lista de suplentes e o da Aguarela aparece na posição seguinte. O que significa que terão que desistir 4 ou 5 candidaturas, dependendo do caso, para que Alcanena consiga ir ter a ajuda financeira necessária para a construção dos novos espaços museológicos. Assim “não há garantias”, refere Eduardo Marcelino , vice-presidente da autarquia, durante a última reunião do executivo que liderou, por ausência do presidente Luís Azevedo. "

"Além das probabilidades serem poucas de conseguir a comparticipação financeira, junta-se outra dificuldade para a câmara local – a de cumprir os prazos estipulados. Para que os projectos sejam abrangidos pelo apoio da cultura, as obras terão que ser adjudicadas até final de Junho. O que no caso de Alcanena significa o lançamento de concursos públicos ainda este mês para a execução do projecto de cada um dos museus. E é isso que a autarquia vai tentar fazer, para estar preparada para uma eventualidade de conseguir o apoio. As certezas só chegarão no início de Junho, quando for conhecida a lista definitiva com os projectos comparticipados.

Entretanto, a Câmara de Alcanena não desiste dos museus, embora Eduardo Marcelino assegure que a autarquia “não aprovará qualquer adjudicação de obras, se não houver comparticipação”. Se o POC falhar, o executivo está já de olho no QREN – Quadro Referência de Estratégia Nacional, onde a câmara espera ir buscar as ajudas financeiras necessárias, através dos fundos comunitários, para a execução dos dois projectos. No entanto, segundo o vice-presidente, os programas de candidaturas para os vários programas só deverão ser lançados no início de 2008.

O Programa Operacional de Cultura foi o primeiro a ser criado no quadro da União Europeia e entrou em vigor em 2000, atribuindo financiamentos através do Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional (Feder) e do Orçamento de Estado a projectos artísticos e de recuperação de património. As comparticipações podem chegar aos 54% do valor total.
O investimento estimado para a construção do Museu do Curtume, em Alcanena, é de 1.556.500 euros. No caso do Museu da Aguarela em Minde, o valor previsto é de 500 mil euros. "

3 comentários:

Anónimo disse...

"O Museu do Curtume ocupa a 4ª posição na lista de suplentes e o da Aguarela aparece na posição seguinte."

"O investimento estimado para a construção do Museu do Curtume, em Alcanena, é de 1.556.500 euros. No caso do Museu da Aguarela em Minde, o valor previsto é de 500 mil euros."

Duas frases que espelham bem que em Alcanena dão um chouriço a quem lhes der um porco.
Aposto que nem daqui a 15 ou 20 anos iremos ter qualquer museu em Minde.

João da Bernarda disse...

Tem razão Dr. João Alberto Coelho. Isto é tudo feito de qualquer maneira e sempre a puxar para Alcanena. Para que serve um museu da pele?

nota: o Dr. esqueceu-se de assinar

Anónimo disse...

O João da Bernarda deve ser um daqueles especialistas dos palpites que existem muito em Minde e que gostam de criar intrigas.
Esclareço que o Dr J. A. C. nada tem a ver com o comentario inicial, pois fui eu o autor do mesmo. Comentei como anonimo e continuarei como anonimo até bem entender, mas o respeito pela citada pessoa leva-me a prestar este esclarecimento.
Bom dia,