09 janeiro, 2009

Via Verde para a Corrupção


Com o argumento de revitalizar o investimento público, o conselho de ministros acaba de aprovar um novo regime de excepção para os concursos públicos.
A partir de agora as câmaras municipais vão poder adjudicar obras até 5 milhões de euros (um milhão de contos) sem necessidade de realizar qualquer concurso. Basta escolher o empreiteiro e já está.

Antigamente esse valor máximo era de 150 mil euros.



Conclusão: A partir de agora os empreiteiros "amigos" estão salvos e aqueles que não têm "conhecimentos", mesmo que possam oferecer melhores preços e garantias, estão codenados a "arrumar as botas". E tudo isto em nome da revitalização da economia.
Como dizia o outro, é este o país que temos. A minha alma está parva.

3 comentários:

Anónimo disse...

A MALTA DO LENA DEVE ESTAR A ESFREGAR AS MAOS DE CONTENTAMENTO

vmcs disse...

Eu cá acho que quem fez esta lei ensandeceu!

Pergunto:

Que acham desta lei os Senhores e as Senhoras Valdemar Henriques, Marcelino Camacho, Ana Cláudia Cohen e Fernanda Asseiceira?

Desafio-os a escrever aqui as respostas.

Haja Deus, que a minha alma já nem consegue ficar parva!

Anónimo disse...

Eu ainda admitia esta excepção se fosse obrigatório consultar, no mínimo, 3 empresas; depois optar-se-ia pela proposta mais favorável. Se não fôr assim, vai ser uma rebaldaria!
Como não conheço o conteudo da resolução ainda espero que haja algum bom senso!