04 janeiro, 2010

Cine-Teatro São Pedro Apresenta VALE


Arte Comunitária com Dança e Música ao Vivo.
Um espectáculo de Madalena Victorino, com música de Carlos Bica

Dias 9 e 10 de Janeiro de 2010, no Auditório do Cine-Teatro São Pedro, em Alcanena O Cine-Teatro São Pedro recomeça a sua programação, em 2010, com uma grande produção da Artemrede. Trata-se de um projecto que envolve 40 participantes locais, inspirado na região do Vale do Tejo, centrado nos concelhos de Alcanena, Santarém, Montijo e Sobral de Monte Agraço.

VALE é um espectáculo coreográfico e musical que mobiliza 14 intérpretes, vindos da dança, do teatro e da música, e 40 participantes locais. VALE cria, com a sua dinâmica laboratorial, espaços de encontro e trabalho regular entre artistas e as populações. VALE é um projecto de criação artística regional que parte do património dos lugares e das gentes do Vale do Tejo e se conjuga com os Teatros e as comunidades onde estes, hoje, se integram. Nesta terra onde o rio é mar, aprendemos que a pele tem flor, que o gado tem vida de homem, que os lençóis são de água escura, que as pedras se rebentam para fazer nascer as oliveiras, que no tomilho poisam morcegos, que o vento lava, leva e traz. Este VALE, instalado no algar do teatro, envolverá então o público e irá transportá-lo até terras fundas de vaidade e obediência, onde se desafia o medo, onde a água transborda e inunda, onde o sol e a sombra se encontram…

VALE é um espectáculo de Madalena Victorino com música de Carlos Bica, que o Cine-Teatro São Pedro tem a honra de apresentar a 9 de Janeiro de 2010 (sábado), às 21:30h, e a 10 de Janeiro de 2010 (domingo), às 16:00h.



Com uma duração aproximada de 75 minutos (sem intervalo), o espectáculo destina-se a maiores de 6 anos, sendo o preço dos bilhetes no valor de 5€ (preço único).

1 comentário:

Ricardo disse...

Aqui jorda a baiuca da tece tece onde se pia sobre a Piação do Ninhou.
http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=12711&idpod=33921&formato=wmv&pag=recentes&escolha=

jordem às 11:55 das do bandarra didi da reportagem e la começa-se a piar à modeia.
Um cruzeiro