30 maio, 2007

Luís Azevedo acusa o Governo de descriminação

Luís Azevedo (ICA), presidente da Câmara de Alcanena, acusa o governo de estar deliberadamente a ignorar a autarquia e o concelho que dirige. A irritação do autarca tornou-se evidente durante a reunião do executivo de segunda-feira, depois de ter tido conhecimento da visita de dois secretários de Estado, do Comércio e da Indústria, a empresas do concelho, sem que a câmara tivesse recebido qualquer convite ou sequer apenas a informação sobre a visita. Os dois governantes visitaram as empresas RISA e Cor Azul a convite do Nersant, mas também a associação empresarial ignorou a autarquia. “Lamento”, afirma o presidente do município, um autarca independente que já foi eleito em listas do Partido Socialista.

A indignação de Luís Azevedo deve-se ao facto do autarca ter solicitado, por diversas vezes, audiências com elementos do governo de diferentes ministérios e de “nunca ter obtido sequer uma resposta”, garante. A irritação de Luís Azevedo subiu de tom quando tomou conhecimento sobre um encontro entre o secretário de Estado da Cultura e o CAORG, instituição cultural de Minde, promovido pela vereadora e deputada do PS Fernanda Asseiceira, que terá tido como ponto de discussão o futuro Museu da Aguarela. O CAORG é detentor de grande parte do espólio do aguarelista mindense Roque Gameiro e irá ficar responsável pela gestão do museu. No entanto, o presidente da autarquia reivindica a autoria do projecto.

A obra é nossa”, protestou Luís Azevedo. “Quem é que deu autorização a terceiros para falar de projectos da câmara municipal?”, questionou tendo na mira a vereadora e deputada socialista. O pesidente da câmara contou então que já tinha solicitado à vereadora para que intercedesse junto dos seus colegas de partido, de forma a que fosse possível conseguir agendar as reuniões tão ambicionadas com os elementos do governo, mas, segundo Luís Azevedo, Fernanda Asseiceira também terá respondido ao pedido com um “continue a tentar”.

Perante o encontro promovido por Fernanda Asseiceira entre o secretário de Estado da Cultura e o CAORG, o chefe do executivo autárquico diz só ter uma leitura – de que ele próprio será o problema, já que optou por concorrer à liderança da câmara no movimento de independentes, deixando para trás o PS. “Se o problema sou eu, digam, que vai lá um vereador”, afirma o autarca, para mais à frente ironizar que “pode ser que um dia deixe de ser um empecilho para os elementos do Partido Socialista”.

Fernanda Asseiceira rebate as acusações, recusando-se a aceitar ser responsável pela “falta de dinâmica” da actual maioria na câmara. A também deputada no Parlamento explica que “tem legitimidade para apoiar os projectos que entendo”, referindo-se ao CAORG. “A minha atitude é transparente” diz a vereadora/deputada socialista. No entanto, Fernanda Asseiceira acabou por aceitar o repto lançado pelo presidente da câmara e garante agora que irá “diligenciar a reunião com o subsecretário de Estado da Administração Interna”, com quem Luís Azevedo pretende discutir a redução de efectivos na GNR e a falta de segurança no concelho. Luís Azevedo recebeu ainda a solidariedade da vereadora do PSD, mas Ana Cláudia Coelho diz que não aceita o “discurso de vitimização” como desculpa para a falta de acção futura da maioria na câmara municipal
. In "O Mirante"

11 comentários:

Tenório da Silva disse...

Partido Socialista faz cerco ao Azevedo.
Fernanda Asseiceira, comissária política do PS trama a Câmara de Alcanena.
E trama Minde porque apoia a construção do mamarracho nas Eiras.
Presidenta do Caorg convidada para ser vereadora em 2º lugar nas próximas eleições autárquicas. Ficará com o pelouro da cultura.

Anónimo disse...

Mais uma falta de educaçã por parte do Caorg em ir a uma reunião com o secretario de estado SEM COMUNICAR AO PRESIDENTE DA CÂMARA.
E por aqui se vê a estirpe da Asseiceira que trai a sua própria câmara num assunto tão importante para Minde.
Esta Asseiceira ainda há-de vir dizer que o museu da aguarela foi ela que o fez.

HAHAHAHAHAHAAH

Por estas e por outras é que o partido socialista de Alcanena está todo desavindo.

É cada um para seu lado.

HAHAHAHAHAHAHAHAH

Anónimo disse...

É mais que obvio que a Asseiceira anda a boicotar a camara de alcanena. Mas pode ser que ela se engane e o proximo candidato á camara pelo PS não seja ela.
Forças poderosas trabalham na sombra para correr com ela.

vmcs disse...

Desde que estas guerrinhas não impeçam que se executem as obras de recuperação da Casa Açores, tudo bem.

Precisamos do Museu e da Obra de Mestre Roque Gameiro em Minde o mais depressa possível.

Dadas as circunstâncias, seja ou não a Casa Açores o local ideal, o que interessa é que os Políticos da Câmara não voltem com a palavra atrás e dêem início às obras.

Quanto aos louros, até se podem mandar fazer uma ou duas dúzias de coroas de louro para distribuir a quem se candidate a elas :-)

pm disse...

Pela lógica o Presidente até pode ter razões para ficar indignado, mas não nos esqueçamos da partida que a CMA nos está a passar com a cena do Museu do Curtume.
Se a direcção do CAORG viu isso e quis demonstrar uma posição de força e independência, BATO AS PALMAS.
É que para o lado de Alcanena as palavras e promessas começam a ser muito repetitivas, os anos vão passando e as acções são poucas.
Começa a faltar pachorra...

vmcs disse...

A votação que aprovou as obras para o Museu da Aguarela Roque Gameiro foi por UNANIMIDADE.

Será muito difícil a Câmara de Alcanena, nomeadamente o seu Presidente Engº Luís Azevedo, o Sr. Artur Simões Rodrigues, a Drª Fernanda Asseiceira, a Drª Ana Cláudia Coelho e o Sr. Vereador Marcelino, resolverem não executar esta obra.

Não refiro os Vereadores António Menezes e João José, porque, como é óbvio, farão tudo o que lhes for possível para que a obra seja executada neste mandato.

E é muito importante que esta obra seja executada neste mandato. São públicas as minhas reticências à solução, mas como acredito que se poderá fazer muito mais no futuro, com ampliações, apoio publicamente e com toda a convicção a recuperação da Casa Açores.

Quanto aos jogos e aproveitamentos políticos da questão, estou-me a borrifar.

As coroas de louros são muito baratas e facilmente o CAORG poderá mandar fazer uma dúzia para distribuir por quem achar conveniente lamber os beicinhos.

O importante é que TODA a VEREAÇÃO se comprometeu em avançar com a obra e nós, povinho, apenas temos que fazer lembrar constantemente isso a todos os Srs. Vereadores.

VOTARAM SIM? ENTÃO CONSTRUAM !!!!!

Nós todos, povinho, bater-lhes-emos MUITAS PALMINHAS no dia da inauguração.

Cumprimentos

Vítor Manuel Coelho da Silva

PS: E quanto ao Largo das Eiras, o povinho espera que não seja ocupado por betão!

vmcs disse...

Voltei novamente para dizer o seguinte:

A Zona Industrial de Minde foi começada - há que a acabar - NESTE MANDATO.

E, meus amigos, Zona Industrial de Minde e Museu da Aguarela construídos, teremos uma votação maciça dos Mindericos nos ICAS.

Só não vê isso quem andar de olhos tapados! Mais a mais, com as oposições que temos, de quem não se conhecem propostas apresentadas para NADA.

E não pensem que mudei a minha opinião sobre o Agrupamento ICA - quanto a mim continuam a cometer erros gravíssimos, desde logo a passividade com que "vêem" a revisão do PDM, a passividade que apresentam quanto ao Pólo Industrial a Norte do Concelho, a falta de pressão pública sobre a Câmara, e a não tomada de posição consequente e pública quanto ao destino a dar ao Largo das Eiras,o que se vê imediatamente nas reuniões das Assembleias de Freguesia e Municipais.

Cumprimentos

Vítor Manuel Coelho da Silva

Anónimo disse...

O AZ QUEIXA-SE. HUMMMMMMMMM, ONDE É QUE EU JÀ VI ESTE FILME.
É ASSIM MESMO, DIRECÇÃO DO CAORG, LIBERTEM-SE DAS AMARRAS, SEJAM LIVRES, QUE FOI PARA ISSO QUE ESSA INSTITUIÇÃO NASCEU.
NÃO QUEIRAM SER PAUS MANDADOS DE INCOMPETENTES, NEM SE FAÇAM A JOGOS POLITICOS, QUE SERÃO PÉSSIMOS PARA A COLECTIVIDADE.

Um PS alcanenense disse...

O Azevedo lamenta-se por ter sido deixado para trás nestas visitas de membros do governo.

Esquece-se de que ele próprio também deixa outros para trás.

Ditadorzinho, sem classe nem carisma, aprendeu com o Cunha a amedrontar e retaliar.

Cenas de ciumes de quem não se sente á vontade.

Mas há mais ciumentos; Ana Cláudia coloca-se ao lado do Azevedo, CONTRA a sua rival Fernanda Asseiceira.

A Fernanda, que já assumiu querer ser a candidata á Câmara, tenta, de forma errada, vir ao de cima.

Azevedo, se for inteligente por uma vez, terá a reeleição assegurada se conseguir captar o norte do concelho. Se fizer o projecto para a sede do rancho folclórico do covão, ainda que comece só as obras á ultima da hora, consegue-o.

Depois, basta fazer mais umas flores na Serra de Santo António e noutra terra do concelho.

Tem ainda 2,5 anos para fazer valer o seu poder.

Em 2009 colherá os frutos, até porque, é bom não esquecer, o PSD, a quem ele deve a eleição há 6 anos, se colocará ao lado dele CONTRA a Asseiceira.

Asseiceira, que terá que soar as estopinhas para não ser corrida na próxima eleição para a concelhia do PS.

Quando o advogado Alberto e outros lhe voltam as costas, é muito mau sinal.

Alguém espreita um deslize dela. Alguém muito poderoso no concelho

Anónimo disse...

DEVE SER O FRESCO E COMPANHIA !!!!!!!

Anónimo disse...

Só digo isto: "Descriminação" é com i