30 julho, 2009

Jaime Gama acredita em aumento de visitas a Minde




O presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, disse hoje estar convicto de que os portugueses se vão fazer “artistas caminheiros” para visitar o Museu de Aguarela Roque Gameiro, que inaugurou esta tarde em Minde, Alcanena.

“Estou certo e seguro que, com esta realização, os portugueses vão passar a vir a Minde como artistas caminheiros para encontrar neste Museu de Aguarela Roque Gameiro uma parte do seu país e uma parte de si próprios”, afirmou Jaime Gama.

Para o presidente da Assembleia da República, a casa-museu, como lhe chamou, está entre as “realizações que contribuem muito para a valorização das nossas localidades e para pôr no mapa aquilo que é o legado e a obra de distintos portugueses, como Roque Gameiro”, a quem designou “o grande aguarelista português por excelência”.

“Ele vem fixar na aguarela o melhor da expressão da pintura portuguesa”, defendeu Jaime Gama, sublinhando que Roque Gameiro deixa "um legado de paisagens, de caracteres humanos, de ilustração de obra literária, de ilustração de obra histórica, das várias localidades do seu universo geográfico”.

O Museu de Aguarela Roque Gameiro, instalado na Casa dos Açores, que tudo indica possa ter sido desenhada, assim como os jardins, pelo artista de Minde falecido em 1945, resulta de um investimento de cerca de um milhão de euros por parte da Câmara Municipal de Alcanena.

O seu presidente, Luís Azevedo, lembrou que “há muitos anos que Minde tinha encontro marcado com este dia” e defendeu que, com este projecto museológico, o concelho poderá “dar contributos muito significativos para a afirmação do território”.



O museu vai ser gerido pelo Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, que já detinha obras do artista, possui ainda um depósito da família do pintor e 73 obras que são propriedade do Museu de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian.

A sua presidente, Maria Alzira Roque Gameiro, explicou que “o espólio artístico é constituído, maioritariamente, por aguarelas, o que, por razões de conservação, implica uma rotatividade das peças expostas”.
“Esta rotatividade, de acordo com diferentes temáticas ou diferentes épocas de produção, suscitará um renovado interesse por parte do público”, reconheceu.
A responsável destacou ainda a existência de um espaço “de reserva, de estudo, de prática do desenho e da aguarela”.
“O novo museu terá todas as condições para se afirmar no panorama local, concelhio, regional e nacional como uma instituição de referência na divulgação e na prática da aguarela”, admitiu Maria Alzira Roque Gameiro

O museu abre portas ao público a partir de quinta-feira.
Publicado em DESTAK / LUSA


Slide-show e imagens A. Anacleto - Publicado no blog "O NAVEGANTE"

29 julho, 2009

Inauguração do Museu de Aguarela Roque Gameiro




Será hoje, dia 29 de Julho, a partir das 18:30h, a cerimónia de inauguração do Museu de Aguarela Roque Gameiro, em Minde, que contará com a ilustre presença de Jaime Gama, Presidente da Assembleia da República.

Instalado nas Casa dos Açores, em Minde, este Museu reúne em exposição obras do maior aguarelista português, Alfredo Roque Gameiro, no edifício que foi residência do artista.



O programa de inauguração será o seguinte:

18:30h – Recepção aos Convidados
18:40h – Guarda de Honra pelos Bombeiros Voluntários de Minde e Sociedade Musical Mindense
18:50h – Actuação do Coro Polifónico do CAORG
19:00h – Intervenções
19:20h – Bênção dos Espaços e Descerramento da Placa de Inauguração
19:30h – Visita ao Museu
20:00h – Apontamento Musical dos Alunos do Conservatório Jaime Chavinha
20:15h – Cocktail


O Município de Alcanena, o CAORG – Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro e a Junta de Freguesia de Minde convidam todos os interessados a participar nesta cerimónia.
(In site CMA)



Será uma honra para todos os Mindericos receber o Presidente da Assembleia da República Jaime Gama, e será com orgulho e um certo brilho nos olhos que poderemos assistir a uma das aspirações antigas de Minde que será a reabertura do Museu Roque Gameiro ao fim de 28 anos de encerramento.
A Casa dos Açores é um espaço muito digno para albergar a obra do Mestre, e a sua reconstrução um marco importante no património municipal, e no desenvolvimento cultural da freguesia.

Hoje, lá estaremos todos, e a TV MINDE irá fazer reportagem.


Mudam-se as instalações, mas o lema continua: "HONRA TEUS AVÓS".
Em 21 de Novembro de 1970 também Minde vivia momentos de grande agitação. Foi inaugurado o MUSEU ROQUE GAMEIRO e Minde recebeu a presença do Presidente da República Almirante Américo Thomaz.

Lembro-me bem. Todos tínhamos uma bandeirinha, esperávamos o Presidente por um lado e ele apareceu por outro. Veio num carrão preto e o almoço foi dos mais faustosos que se fizeram em Minde. Era garoto, mas acompanhei tudo até às últimas, e intrigava-me o porquê de tantos polícias sem fato de polícia.
O Museu permaneceu aberto até 1981 e conhecia-o por dentro como as palmas das mãos. Passei lá muitas horas. A minha casa era logo ali ao lado e a Zulmira era quem tomava conta do museu.


Alfredo Roque Gameiro,
nasceu a 4 de abril de 1864, em Minde, concelho de Porto de Mós (agora concelho de Alcanena), filho de Manuel Roque Gameiro (conhecido por Migança) casado em segundas núpcias, com a sua mãe, Ana de Jesus, retratada na sua obra com uma imagem serena e meiga de mãe.
O pai, antigo marinheiro, era um homem de princípios e fiel aos seus valores.

A Obra de Roque Gameiro distingue-se pela técnica superior e grande espontâneidade que exprimia nas suas telas. Foi um expoente máximo na Agurela Nacional e um dos maiores artistas a dominar esta técnica de pintura. Os vários prémios artísticos e condecorações com que foi distinguido atestam bem o seu reconhecimento internacional e o título de um dos maiores aguarelistas de todos os tempos.

Fernando de Panplona escreveu :
"Pode dizer-se que foi ele entre nós quem deu à aguarela pergaminhos de nobreza, criando uma verdadeira tradição. O que, neste domínio, havia antes dele quase não conta: o que de bom se fez depois dele muito deve ao seu mestrado..".



"ROQUE GAMEIRO
Quem ha ahi, em qualquer recanto, ainda o mais obscuro do nosso paiz, que não o conheça?
Podemos affoitamente responder a esta simples interrogação com uma negativa formal, com a palavra:
Ninguem!
E é a verdadeira resposta. Talentos do quilate de Roque Gameiro, d'esse imcomparavel artista que enobrece a arte e o seu oaiz, d'esse previlegiado espirito, que é ao mesmo tempo uma força e um prodigio, a verdadeira encarnação da arte portugueza no que ella tem de melhor no desenho, na sua mais perfeita e caprichosa concepção, são immediatamente conhecidos, apreciados e discutidos em todo o meio onde a arte é o melhor espelho da actividade individual.
O seu lapis obra prodigios; e quantas vezes, ao lançarmos a vista sobre a capa d'um livro ou para um desenho do glorioso artista, não nos sentimos com desejos de o beijar, pelo tom que n'elles imprime, e que nos alegra, tortura ou embriaga, consoante o assumpto?"
(...)
Publicado na 1ª página da revista SEMANA ILUSTRADA, datada de 28 de Setembro de 1905

28 julho, 2009

Word by Word - Aprender Minderico


Lembram-se do Peter Bouda?
Sim, aquele carranchano da Terruja das Babosas, simpático que integra a equipa da Vera Ferreira no projecto do Minderico e que esteve entre nós há uns meses atrás. Voltará em Setembro integrando uma equipa ainda maior.

Entretanto, provou que não esteve em Minde a passar férias e acabou de desenvolver um software para aprendizagem da Piação do Ninhou. Um programa muito interessante, organizado por temas e lições, com exercícios e traduções Português / Minderico. Pode até ouvir a fonética da palavra em Minderico.

Word by Word - Aprender Minderico é um programa que terá de instalar no seu computador, e ao qual pode aceder através da página do Peter em http://peterbouda.de/downloads/wordbyword, devendo clicar depois em - Windows Setup: wordbyword-0.2.0.exe., ou então, para fazer o download directo clique aqui: wordbyword-0.2.0.exe .
Instale-o e explore o programa (é simples) pois certamente irá aprender um pouco mais como se pia à modeia na Piação dos Charales do Ninhou!



SUGESTÃO:
O Peter é um expert em informática e como todos nós tem de viver. Como é visível, na sua página da internet, onde disponibiliza várias aplicações, tem uma secção designada de DONATE. É um estímulo e o modo de contribuirmos para que os autores dos programas continuem a desenvolvê-los.
No nosso caso, acho que seria bastante simpático e muito útil darmos o n/ apoio ao Peter recompensando-lhe uma parte do trabalho e estimulando-o a desenvolver e a aprefeiçoar o referido software. Se cada utilizador que descarregar o programa fizer uma oferta de 5 euros seria muito justo e simpático para quem tem demonstrado tanto carinho e disponibilidade com a causa Minderica.


NOVO RUMO pede contrapartidas das eólicas


O NOVO RUMO critica a actual Junta de Freguesia por passividade e cumplicidade nos acordos com a CMA que em nada beneficiam a freguesia com a instalação do Parque Eólico Chão Falcão 3.
A CM Alcanena receberá dividendos anuais de aprox. 200 mil euros com o parque, e a Freguesia de Minde, onde é gerada a riqueza não receberá qualquer percentagem compensatória. No blog oficial do NOVO RUMO podemos ler:



"E a Freguesia de Minde, onde é gerada a riqueza e tem que tolerar o impacto da actividade na paisagem e estradas, quanto é que recebe? Nada.
A Junta de Freguesia manteve-se silenciosamente cúmplice e como prenda, a título de mecenato, recebeu um tractor e pouco mais. É isto que compensa o impacto de termos, para toda uma vida, as torres instaladas nos nossos terrenos?
À semelhança com o que se passa noutras zonas do país, não seria justo e lógico que uma precentagem desse valor fosse aplicado na Freguesia de Minde?

O NOVO RUMO entende que sim, e que a Freguesia de Minde terá direito a uma percentagem das receitas que a CM de Alcanena recebe, como compensação de ter o Parque Eólico instalado numa àrea de sua pertença e administração territorial. "
(...)



MOINHOS DE VENTO DO COVÃO DO COELHO
"Também aqui não foram seguidos os bons exemplos. Em muitas zonas do país foram as empresas eólicas que por contrato se responsabilizaram por restaurar os moinhos antigos das regiões. Tem toda a lógica esta associação, e nos milhões que custam as torres, este custos quase não tinham significado. Na Freguesia de Minde foi mais um pormenor que passou ao lado, e que poderia fazer com que os três moinhos do Covão do Coelho estivessem agora recuperados."

Os Moinhos de Vento são um património histórico e constará dos projectos do NOVO RUMO tentar obter financiamentos para restaurar os Moinhos de Vento e edificar na zona uma àrea de lazer e visita. Um ponto de passagem obrigatório para todos os que desejam conhecer a Freguesia.» (...)
Ler Mais em novorumo-minde.blogspot.com

Fernanda Asseiceira apresentou candidatos




No passado sábado, Fernanda Asseiceira apresentou as listas de candidatos à Câmara Municipal de Alcanena e às diversas Juntas de Freguesia.
Cerimónia realizada no Hotel Eurosol e que contou com a presença do Presidente da Câmara da Golegâ que fez a apologia da candidata, retratando o seu percurso político.

O Sr. Henriques será o mandatário da candidatura socialista e Silvestre Pereira foi apresentado como candidato a Presidente da Assembleia. Como nº dois, Luís Pires de Minde foi o candidato apresentado.

Fernanda Asseiceira começou com uma pequena análise crítica ao actual executivo que considerou muito negativa e com um agravamento muito grave da dívida que duplicou em 2008. Afirmou que a mesma não é devido a investimento mas a gastos comuns, e quer ganhar a presidência do executivo para inverter a situação.
Diz-se disposta a um trabalho muito activo e colaboracionista com as Juntas de Freguesia para as quais apresentou oito candidaturas. Apenas em Minde e Monsanto o PS não apresentará candidatos, e dará o seu apoio a movimentos independentes. Em Minde apoiará a lista NOVO RUMO de Carlos Correia.


27 julho, 2009

REFLEXÃO


O texto abaixo foi colocado nos comentários do post anterior pelo Carranchano do Ninhou, Sr. Moisés Morgado. Concordo e subscrevo totalmente esta REFLEXÃO, admiro a frontalidade na abordagem do assunto e, com a devida vénia, tomei a liberdade de o republicar.



Moisés Morgado disse...
Li há dias na imprensa diária que um politico dito desalinhado com a direita exortava os militantes da sua cor politica a ACORDAR para a realidade do modo de vida que nos cerca.

Esta chamada de atenção fez-me reflectir sobre os órgãos políticos –Câmara Municipal/Junta de Freguesia que nos têm (des)governado na ultima dezena de anos. Estou até a ser benevolente se tomar em linha de conta que o Sr. Azevedo é funcionário Municipal a tempo inteiro há cerca de 24 anos.

Quero pois deixar aqui um ALERTA, fazer uma chamada de atenção com um GRITO bem sonoro para as politicas que têm sido implementadas no nosso Concelho.

Os nossos políticos, porque divorciados, por um lado das correntes politicas nacionais de onde foram afastados, por outro dos próprios munícipes por causa da sua postura do quero, posso e mando, não tiveram o “rasgo” para levar por diante uma politica que potencie a ajuda que os munícipes precisam no presente nem ideias que apontem para um alargar de horizontes que nos façam crer no futuro.

Vemos pois os nossos políticos a perpetuar-se no “aparelho”, querendo fazer-nos acreditar que está tudo bem (talvez para eles) que não é preciso mudar nada, ou muito pouco.

O concelho de Alcanena nos últimos 20 anos, tem sido uma “coisa” sem expressão no Distrito de Santarém, mal administrado em todas as vertentes, Social, Cultural, Económico, Recursos humanos etc. etc. Basta pensar que hoje a Câmara tem uma divida que passou em menos de dois anos de 3 milhões para mais de 7 milhões de euros. Mais grave ainda se nos lembrarmos que este valor foi atingido por despesas correntes, menosprezando o investimento.

Sinto verdadeira mágoa por produzir estas afirmações, mas não me resta outra analise. Aliás quem ouviu as declarações do Sr. Azevedo quando da apresentação das listas dos Ica's reparou que implicitamente reconhece a sua incapacidade; quando afirmou estar cansado ao fim de vinte e quatro anos de Câmara a tempo inteiro e que foi mal tratado pelos Governos e dizemos nós; que não foi capaz de congregar ajudas dos orgãos políticos e económicos do nosso Distrito; enfim argumentos para justificar uma má gestão da Autarquia:

Se olharmos em redor; vemos o desenvolvimento e expansão que têm hoje os concelhos de Torres Novas; Barquinha; Constância; Ourém e outros: Lembrar que ALCANENA foi uma potencia industrial e económica ao nível Distrital e hoje arrastamo-nos atrás de todos aqueles:

Portanto vamos ACORDAR, vamos dar um ABANÃO a esta situação e dizer BASTA !!! Não queremos mais do mesmo. Não queremos que as ideias se perpetuem no aparelho. QUEREMOS GENTE DIFERENTE. QUEREMOS IDEIAS NOVAS. QUEREMOS UM NOVO CONCEITO PARA A CÂMARA E PARA A JUNTA DE FREGUESIA.

Mas … atenção não é com comodismos, com ideias do “deixa andar” que vamos mudar a situação. É preciso ser exigente com os novos autarcas, é preciso que nos esclareçam, é preciso que nos expliquem os objectivos com clareza de forma transparente, para dar credibilidade á politica . Tomem por exemplo o que fez uma candidata no Norte do País que mandou registar o seu programa eleitoral no Cartório Notarial para que no futuro os cidadãos possam exigir responsabilidades e até accionar mecanismos Judiciais pelo incomprimento das promessas.

23.07.2009
Moisés Morgado


24 julho, 2009

Panorama político para as autárquicas


11 de Outubro é o dia das grandes decisões autárquicas e os partido apressam-se em deixar as casas arrumadas antes do início de Agosto, tradicionalmente o mês de férias da maioria dos eleitores.

As candidaturas à Câmara Municipal de Alcanena parecem já ter o quadro final definido e apresentam-se cinco candidatos como opção: Fernanda Asseiceira (PS), Eduardo Marcelino (ICA), Carlos Alberto (BE), Suzel Abreu Frazão (PCP) e Renata Henriques (PSD/CDS).

Na semana passada, no Cine-Teatro S. Pedro, o ICA apresentou a sua lista num "show à americana" com João José Silva na segunda posição. Fernanda Asseiceira, pelo PS, irá apresentar a sua lista no próximo Sábado (amanhã-15h) no Hotel Eurosol com Luís Pires em 2º lugar, e das restantes forças políticas ainda parece haver umas arestas a limar e definir. Curiosa e expectante irá ser a composição da lista da coligação (PSD/CDS) cuja candidatura apareceu de rompante e quase nos limites temporais.

Para a Junta de Freguesia de Minde, o quadro final das opções é que tarda em estar definido.
Carlos Correia pelos independentes do NOVO RUMO foi o primeiro candidato a apresentar-se publicamente, António Fresco pelo ICA quer dar continuidade ao seu mandato, e João Moiteira defende as cores do PCP/CDU. O PS já declarou que não apresentará lista, apoiando o projecto independente do NOVO RUMO, e o Bloco de Esquerda ainda não esclareceu a sua estratégia. Quem também ainda não definiu se apresentará lista foi o PSD/CDS, correndo rumores de que provavelmente irá dar o seu apoio à lista do NOVO RUMO.



Conclusão: Já temos aqui matéria para muitas conversas e discussões. Por enquanto fala-se e badala-se em em nomes para trás e para a frente, mas ideias, projectos, programas, soluções..., são temas ainda muito pouco abordados. Até agora só a habitual treta do blabla político e tricas a baldrocas das danças dos nomes.
Em Agosto, a rapaziada vai de férias (alguns), mas já em bem visível a agitação nas conversas do pessoal. Em Setembro, não direi que a coisa vai ser quente: - Acho que vai ferver até deitar fumo.
Muitos irão sair chamuscados, mas seria bom que ninguém se queimasse, pois somos todos Mindericos, e estou certo que, embora com opiniões diferentes e divergentes, todo queremos o melhor para Minde e para o Concelho.

COMENTÁRIOS NESTE BLOG
Ainda a procissão vai no adro e existem muitos interesses em jogo. Quer se queira, quer não, esta campanha eleitoral vai ser agitada e há sempre quem aproveite o anonimato para transgredir as regras do bom senso e da educação.
As críticas e sugestões são sempre bem-vindas, um certo humor também, mas recusaremos qualquer comentário ofensivo ou calunioso a qualquer cidadão ou organismo.
Salutar seria que, na maioria dos casos, cada um expressasse a sua opinião sem qualquer complexo ou receio de assinar, mas, cada qual que decida por si e o anonimato é um direito de todos nós.

OPINIÕES E INTENÇÕES DE VOTO

Este blog não é órgão oficial de nada nem de ninguém. Quem aqui escreve não tem qualquer dever de ser apartidário ou isento, e pode expressar as suas opiniões de modo que melhor entender.

No que me diz respeito, quero já esclarecer que sou um apoiante e colaborador do projecto do NOVO RUMO para a JF Minde, mas este blog não servirá de porta-voz de qualquer movimento político. O que aqui escrevo apenas expressará as minhas opiniões pessoais. Para a CM Alcanena ainda reservo os meus direitos para uma opção mais tardia.

21 julho, 2009

Efluentes de Mira de Aire estreiam ETAR em 2010




Os efluentes de Mira de Aire, concelho de Porto de Mós, vão estrear em 2010 a estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Minde, Alcanena, inaugurada há seis anos, disse o presidente da autarquia.
Segundo João Salgueiro, a primeira fase do projecto de saneamento para Mira de Aire encontra-se já na fase final de concurso.

A ETAR teve um custo na ordem dos 5,8 milhões de euros, comparticipado pelas autarquias de Porto de Mós e Alcanena, mas, até ao momento, só trata o esgoto do concelho vizinho, explicou João Salgueiro.

Segundo o autarca socialista, o investimento para esta fase é de 2,1 milhões de euros, valor que reflecte a “dificuldade” da execução da obra.
“Os trabalhos são em rocha calcária e em ruas estreitas onde não vão poder ser usados alguns meios mecânicos ou explosivos”, realçou João Salgueiro.

O presidente da Câmara explicou que para este investimento inicial o município “optou por contemplar as áreas de maior densidade populacional e onde existem algumas indústrias e, ainda, a zona industrial de Mira de Aire”.
De acordo com o autarca, após concluída esta fase, prevê-se que o saneamento chegue a 25 por cento da população da freguesia, que tem cerca de 4.500 habitantes.

Para João Salgueiro, a obra, que inclui o reforço do abastecimento de água e a drenagem das águas pluviais, representa um “ganho ambiental sem precedentes”.
“Mira de Aire está sobre um dos aquíferos mais importantes do país, o Maciço Calcário Estremenho, onde estão as nascentes do Almonda e do Alviela, responsáveis, também, pelo abastecimento de água a Lisboa”, afirmou o responsável, sublinhando a “urgência e a premência” do investimento.

O presidente da autarquia adiantou, no entanto, a necessidade de, após este projecto, candidatado ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), iniciar a segunda fase, ainda no próximo ano.
“Tem de avançar rapidamente, com mais ou menos custos, pois as exigências ambientais vão nesse sentido”, declarou.
Publicado em "Destak/Lusa"

PSD/CDS apresentou candidatura em Alcanena


Candidata do PSD/CDS em Alcanena quer isentar taxas a novas empresas

A candidata à Câmara de Alcanena pela coligação PSD/CDS, Renata Henriques, quer isentar de taxas e impostos municipais as novas empresas que se instalem e criem emprego.

Esta proposta foi deixada em conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, dia 20, em Alcanena, em que foi apresentada oficialmente a candidata que encabeça a lista da coligação entre PSD e CDS, que concorrem juntos às autárquicas neste concelho, mais de 20 anos depois de terem governado os destinos da autarquia, no tempo da Aliança Democrática (AD), em que foi presidente de Câmara António Dias.
A candidata Renata Henriques considera que “existe demasiada burocracia e papelada” na autarquia e que “os empresários não são olhados como parceiros pela câmara”. Renata Henriques diz ainda que “Alcanena pode ser paraíso logístico”, apontando a zona junto aos nós da A1 e da A23 como uma “área de localização empresarial preferencial”. A candidata considera que o concelho tem que apostar também no turismo, aproveitando a proximidade com as serras de Aire e Candeeiros e diz ter um projecto para requalificação das nascentes do rio Alviela, nos Olhos de Água. “Para que não sirvam apenas o cenário ao Centro de Ciência Viva”, frisou.

O coordenador das autárquicas do PSD no distrito, Miguel Relvas, disse que Renata Henrique é uma “lufada de ar fresco” nas listas para a Câmara Municipal e que, por isso, deve apresentar candidatos e propostas que sejam “alternativas e que sigam imposições partidárias”.
Publicado no "O RIBATEJO"


Renata Henriques quer conquistar a câmara de Alcanena para modernizar o concelho
Modernizar Alcanena, transformar o concelho num paraíso logístico, criar redes nacionais de empreendedorismo e requalificar as nascentes do Alviela são algumas das linhas de batalha apresentadas por Renata Henriques, a candidata à presidência da Câmara de Alcanena nas eleições autárquicas de 11 de Outubro pela coligação PSD e CDS/PP. A apresentação da candidatura teve lugar ao final da tarde de segunda-feira, 20 de Julho, num hotel da vila, perante cerca de três dezenas de pessoas. Recebe a passagem de testemunho de Ana Cláudia Coelho, actual vereadora na autarquia que sai por razões pessoais e profissionais.

Militante do PSD, Renata Henriques, 37 anos, gestora financeira, casada e com dois filhos, adoptou o lema “Unidos pelo futuro” para a sua campanha. Natural de Alcanena mas a viver no Entroncamento, exerce desde 2007 a função de gerente no balcão de Santa Maria do banco BPI de Torres Novas. A candidata é licenciada em Investigação Social Aplicada pela Universidade Moderna e frequentou vários cursos de formação na área da banca. Conhecimento que pretende colocar em prática caso ganhe as eleições. “O meu trabalho deu-me os alicerces para este desafio. Tenho a experiência do gestor que todos os dias lida com os problemas das pessoas”, aponta a candidata.

O coordenador das autárquicas do PSD no distrito de Santarém, Miguel Relvas, caracterizou a candidata como “uma lufada de ar fresco”, considerando que a mesma reúne o perfil indicado para assumir este desafio. Na sessão esteve também presente Herculano Gonçalves que salientou o facto desta coligação querer unir todos os que se encontram descontentes com o rumo de Alcanena, “gente que vai para além do PSD ou do CDS”.

Para além de concorrer à câmara, a coligação PSD/CDS, a primeira nos últimos 26 anos, pretende também apresentar listas à assembleia municipal e a todas as freguesias do concelho. Para já não foram divulgados outros nomes das listas.
Publicado no "O MIRANTE"

20 julho, 2009

ICAs apresentam lista candidata


"Foi um show à americana. Muito aparato, música, luzes e os discursos habituais..."
Foi com estas palavras que me descreveram a apresentação da lista dos ICAs cuja candidatura à CM Alcanena é liderada por Eduardo Marcelino, realizada na passada 6ª feira no Cine-Teatro S. Pedro em Alcanena.
Com o slogan "O Concelho de Alcanena merece!" os Independentes apresentaram como candidato a presidente da assembleia municipal o Sr. Carlos Malaca e como representantes da freguesia de Minde os Srs. João José Silva e Artur Rodrigues. Foram ainda apresentados os candidatos às Juntas de Freguesia.
Eduardo Marcelino afirma que quer eleger 5 candidatos (em 7 possíveis) e o presidente cessante, Luís Azevedo, em jeito de balanço criticou o governo por desprezar Alcanena e ser o principal motivo para que não houvessem mais obras no concelho.
Site oficial : www.ica2009.net



O MIRANTE ON-LINE PUBLICOU
Independentes do Concelho de Alcanena querem continuar o trabalho autárquico de oito anos.
O Movimento “Independentes pelo Concelho de Alcanena” (ICA) apresentou esta sexta-feira à noite no Cine Teatro S. Pedro, em Alcanena, num ambiente vitorioso, os candidatos aos órgãos autárquicos do concelho nas próximas eleições de 11 de Outubro. Eduardo Marcelino, 59 anos, actual vice-presidente da autarquia de Alcanena, é o cabeça de lista. “Apresento-me a sufrágio porque amo a minha gente e penso que posso contribuir para o crescimento do concelho”, disse Eduardo Marcelino, visivelmente emocionado na hora em que assume o que considera ser “um desafio”.

Como principais linhas orientadoras da sua candidatura, Eduardo Marcelino apontou a aposta na cultura, na indústria, no comércio e no património ambiental, apelando a que os jovens tenham uma maior participação cívica em Alcanena. O candidato anunciou também a aposta na projecção do concelho no exterior no sentido de mostrar toda a sua riqueza cultural e ambiental.

Na sessão, conduzida pelo mediático apresentador Francisco Mendes e sempre com uma música de fundo a evocar o triunfo, interveio ainda o actual presidente da Câmara de Alcanena, Luís Azevedo que criticou a falta de investimento do governo no concelho, lamentando que algumas obras não ficassem prontas como é o caso do posto a GNR.

A restante equipa é constituída por João Silva, 42 anos, empresário e actual vereador; Artur Rodrigues, 54 anos, professor e actual vereador; Maria João Correia, 33 anos, engenheira; Isabel Luís, 37 anos, advogada, Joaquim Emídio Ganaipo, 51 anos, electricista e Maria da Conceição Azevedo, 54 anos, escriturária. O candidato à presidência da Assembleia Municipal é Carlos Malaca, 44 anos, economista, uma estreia na lista e que já foi candidato pelo PSD à câmara. Foram ainda apresentados candidatos a seis das dez juntas de freguesia do concelho: Celestiano Gameiro (Alcanena), Judite Reis (Moitas Venda), António Augusto Fresco (Minde) Manuel Magalhães dos Santos (Malhou) José Jorge Henriques (Bugalhos) e Onildo Rosa (Vila Moreira).

Publicado no "O MIRANTE"

17 julho, 2009

Inauguração da Casa dos Açores




Ainda não vi escrito em lado nenhum, mas consta que está prevista a inauguração da Casa dos Açores para o próximo dia 30 deste mês com um alto representante do Governo. Todos deduzimos que será para instalar o Museu Roque Gameiro (ou será Museu da Aguarela?), mas também ainda não vi escrito em lado nenhum, assim como em lado nenhum vi publicado qualquer protocolo de utilização.

Não critico que a obra seja inaugurada em plena campanha eleitoral, pois já é hábito, mas será que o espólio do Mestre já está pronto para a sua instalação? Não sei. Sei é que esta obra que teve financiamento público e que custou 1/7 do Museu do Curtume (falta ainda o equipamento) já está prometida há alguns mandatos atrás. Agora há que bater palmas aos senhores autarcas porque fizeram uma obra em Minde.

Também todos, certamente, concordaremos que esta obra seja entregue a administração do CAORG, mas já alguém viu o protocolo de utilização, com excepção dos sócios do CAORG que tiveram oportunidade de o debater em assembleia para o efeito?
Será que os outros cidadãos e colectividades não têm o direito a saber o que consta do protocolo entre a CMA e o CAORG? Será que ninguém vai ter o direito a saber quem financia os custos de funcionamento, ou em que moldes é que poderão ser utilizados os jardins?

Porque será que neste concelho tem de ser tudo tão secreto? Não pagamos todos impostos? Duvido que em Alcanena conheçam a palavra transparência ou democracia. O Povo neste concelho apenas serve para votar (porque a lei o exige) e para bater palmas aos senhores autarcas, donos da razão e sabedores universais do que é bom para o Povão.

PS: Afinal a inauguração já não é no dia 30. Foi antecipada para o dia 29 por questões de agenda do Sr. Jaime Gama, que é quem virá inaugurar a obra.

XXIII Festival Internacional de Folclore de Alcanena


Realiza-se no próximo dia 23 de Julho, a partir das 20:30h, na Praça 8 de Maio, em Alcanena, o XXIII Festival Internacional de Folclore.

A edição de 2009 contará com as actuações dos seguintes grupos internacionais:
- Group Ayfas - Dragan, República Checa
- Group Kerlenn Pondi, França
- Song and Dance Ensemble “Nowa Huta”, Polónia
- Paraguay Ete y Paraguay Rory, Paraguai

Dos Açores virá o Grupo Folclórico “Os Bravos”, de Angra do Heroísmo, e de Santarém virá o Grupo Académico Danças e Cantares do Ribatejo.
Este ano a representação do concelho de Alcanena estará a cargo do Rancho Folclórico de Covão do Coelho.
A preceder o espectáculo estará um desfile dos grupos pelas principais ruas da vila. Entrada Livre

Alteração e Revisão do PDM Alcanena


Até ao final deste mês está em aberto a Participação Pública para Revisão e Alteração do PDM 2009. Ver CM ALCANENA

EDITAL
PARTICIPAÇÃO PÚBLICA
ALTERAÇÃO AO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ALCANENA

LUÍS MANUEL DA SILVA AZEVEDO, Presidente da Câmara Municipal de Alcanena:
Torna público, que a Câmara Municipal de Alcanena, na sua reunião ordinária realizada em vinte e dois de Junho de dois mil e nove, deliberou iniciar o procedimento de Participação Pública referente à Alteração do Plano Director Municipal, ao abrigo do ponto 2 do art. 77.º do DL 380/99, de 22 de Setembro, na sua actual redacção.
Esta participação consiste na formulação de sugestões e apresentação de informações sobre quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito da Alteração do Plano Director Municipal.
Estabelece-se o prazo de 15 dias, conforme enunciado na Deliberação n.º 1309/2009, de 07 de Maio, publicada em Diário da República, 2.ª Série, a contabilizar a partir da data da publicação deste edital.
O local de recepção e entrega das sugestões é o Gabinete de Apoio e Fiscalização das Obras Particulares, Praça 8 de Maio, no expediente diário das 9h- 12h30 e das 14h00-17h30.



COMENTÁRIO:
Porque será que estas consultas a participação pública só são abertas no período de férias? Já o ano passado, nesta data a CMA colocou a discussão pública o Projecto ALCANENA 2013. O tal que prevê a construção de 13 museus no concelho. Será que querem mesmo a participação pública, ou é só para cumprir o estabelecido na lei?
.

16 julho, 2009

Petições sobre a Freguesia de Minde


No site PNETpetições foram colocadas duas petições on-line sobre a Freguesia de Minde. O seu autor é Vitor Manuel Coelho da Silva e as mesmas visam o Largo das Eiras e o Pólo Industrial a Norte do Concelho de Alcanena.
Não são assuntos que se resolvam com petições (embora possam dar indicadores), mas acho as mesmas muito actuais e pertinentes, pelo que já assinei. Se concorda, ASSINE VOCÊ TAMBÉM.




Referendo na Freguesia de Minde – Pólo Industrial a Norte do Concelho de Alcanena (zona do Covão do Coelho e Vale Alto) + Parque de Camiões TIR

O Concelho de Alcanena encontra-se numa posição priveligiada relativamente às acessibilidades do País. Situado no coração de Portugal, na confluências das auto-estradas A1 e A23, a uma hora de Lisboa, a duas do Porto, a duas de Espanha, a dois passos de Fátima, zona turístico/religiosa por excelência da Península Ibérica e a 15 kms do Entroncamento, grande nó ferroviário do País. Acresce que, num futuro próximo, está prevista a criação de nova portagem, na zona da área de descanso, pelo que ficaremos entre os dois principais nós rodoviários do País.

O nosso Concelho, que há vinte anos era o primeiro do Distrito de Santarém, em rendimento “per capita”, e o vigésimo a nível nacional, encontra-se numa fase aguda de bloqueio económico, estrangulado por um Plano Director Municipal concebido sem visão estratégica e pela falta de zonas industriais, que inviabilizam a captação de novas indústrias.
Encontra-se em fase de revisão o PDM, sendo esta a altura de se definir, para as próximas décadas, o futuro do ConcelhoCientes de que sem indústrias um Povo não progride, é aspiração de há longos anos a construção de uma zona industrial a Norte do Concelho, precisamente na região do Covão do Coelho e Vale Alto.

Sabendo-se que a Cãmara de Ourém se disponibilizou para encetar conversações sobre esta futura zona industrial, com o Executivo Camarário de Alcanena, parece-nos ser conveniente criar um grande movimento de apoio na Feguesia, que leve a rápidas decisões sobre o assunto.
Também, sendo o Covão do Coelho o principal centro de transportes rodoviários do Concelho, seria estratégica a construção de um Parque de Camiões TIR, integrante deste Pólo Industrial.
Apoiemos todos a criação e construção do Pólo Industrial do Covão do Coelho e Vale Alto e Parque de Camiões TIR.
Vamos referendar esta questão, ao abrigo da Lei Orgânica 4/2000 de 24 de Agosto, que regulamenta o regime jurídico do referendo local.
Dê o seu apoio à convocação deste referendo, dando o seu nome e nº de Bilhete de Identidade à lista de subscritores.

Pergunta a ser feita no referendo:
Concorda com a criação de um NOVO Pólo Industrial + Parque de Camiões TIR, a Norte do Concelho de Alcanena, na região do Covão do Coelho e Vale Alto, a considerar já nesta revisão do PDM?

PS: as assinaturas recolhidas nesta petição, serão juntas às cerca de 350 que foram angariadas em contacto directo. (credito/foto: panoramio.com)

Petição:
Solicita-se às Entidades competentes que se realize um referendo à população da Freguesia de Minde e do Concelho de Alcanena, no sentido de criação de NOVO Pólo Industrial + Parque de Camiões TIR, a Norte do Concelho de Alcanena, na região do Covão do Coelho e Vale Alto, a considerar já nesta revisão do PDM.

http://www.pnetpeticoes.pt/polo/




Referendo em Minde – O Largo das Eiras

O Largo das Eiras, denominado Rocio das Eiras no princípio do século passado, passou a chamar-se assim porque naqueles tempos em que a agricultura era fonte de subsistência, as eiras se localizavam ali.

Era um espaço de utilização comunitária, onde além das eiras se realizava a Feira de Santana.
Foi neste local que se construiu a primeira escola e mais tarde, já no tempo de José António de Carvalho, se demoliu a referida escola – só masculina – para se construírem as duas escolas, masculina e feminina, com a residência para os professores.
Houve reacções contra esta decisão e a prova é que José António de Carvalho sentiu necessidade de se explicar uns bons anos mais tarde, em artigo que consta do Jornal de Minde. Dizia ele acerca da controvérsia instalada, que não havia outro terreno disponível para o efeito.

O terreno, ao alojar estas escolas, passou naturalmente a depender das entidades responsáveis pelo ensino – mas não era propriedade da Autarquia.
Só a recente legislação que passou para o encargo das Autarquias este tipo de espaços escolares é que justifica que estas decidam sobre a sua utilização.

Agora que as escolas velhas foram demolidas, a discussão sobre os destinos a dar àquele fabuloso espaço reacendeu-se. E reacendeu-se da pior maneira, pois começa a ser do conhecimento geral que, tal como a tomada de decisão de demolir as escolas passou ao lado da vontade popular, também, ao que parece, à “sucapa”, se anda a projectar para ali um edifício, havendo outras alternativas em Minde para a sua construção.

Cientes de que essa não é a vontade maioritariamente popular que, em nosso entender, se inclina esmagadoramente para a construção de um Jardim e Parque de Lazer, com algum estacionamento em seu redor, os subscritores propõem que se realize um referendo à população, cuja vontade deverá ser soberana.
Vamos assim referendar esta questão, ao abrigo da Lei Orgânica 4/2000 de 24 de Agosto, que regulamenta o regime jurídico do referendo local.
Dê o seu apoio à convocação deste referendo, dando o seu nome e nº de bilhete de Identidade à lista de subscritores.

Pergunta que será feita no referendo:
O Largo das Eiras (terreno das antigas escolas) deve ser convertido exclusivamente em espaço verde e de lazer, apenas com algum estacionamento em volta?

PS: as assinaturas recolhidas nesta petição, serão juntas às cerca de 350 que foram angariadas em contacto directo. Crédito/fotos - blog Minde-Online.blogspot.com

Petição:
Solicita-se às Entidades competentes que se realize um referendo à população de Minde e do Concelho de Alcanena, no sentido de que o Largo das Eiras seja convertido exclusivamente em espaço VERDE e de LAZER, apenas com algum estacionamento em volta

http://www.pnetpeticoes.pt/eiras/

90 anos na companhia do Sr. Rogério Venâncio


No passado dia 7 o Sr. Rogério Venâncio completou a bonita idade de 90 anos. São nove décadas de vivências e muitos anos de dedicação à cultura, com ênfase no teatro cuja obra muito tem orgulhdo Minde.

O aniversariante, que dá o seu nome ao Cine-Teatro Rogério Venâncio, é actualmente o Presidente da Assembleia da Casa do Povo de Minde, e o Grupo de Teatro, conjuntamente com alguns amigos, decidiu organizar um jantar surpresa que teve lugar no Restaurante Malgueira em Minde.
Foi uma pequena homenagem informal e a TV MINDE não deixou de estar presente e realizar uma reportagem registando o momento.
Parabéns Sr. Rogério Venâncio, com os votos de que daqui a dez anos possamos repetir a ocasião. Aí, vai ter que haver música !!!

15 julho, 2009

NOVO RUMO apresenta Mandatária




De acordo com a legislação, o NOVO RUMO, como Movimento Independente, e sem ligação a qualquer partido político, já iniciou as deligências obrigacionistas de angariação das assinaturas dos cidadãos proponentes do NOVO RUMO como lista candidata à Assembleia da Junta de Freguesia de Minde.
(...)
O Mandatário da Candidatura da lista do NOVO RUMO será a Sra. Dra. Maria Emília Alves Agostinho Nogueira, natural e residente em Minde.
(...) Ler mais in "NOVO RUMO"

Fernanda Asseiceira apresenta-se em Minde


A Dra. Fernanda Asseiceira, candidata pelo PS à Câmara Municioal do Concelho de Alcanena, apresentou a sua candidatura em Minde, no Cioe-Teatro Rogério Venâncio, no passado sábado, e inaugurou a sede de candidatura em Minde localizada na Praça Alberto Guedes.

Tendo como lema "Juntos construímos o futuro", Fernanda Asseiceira fez referência a alguns pontos do seu programa e sublinhou que as juntas de freguesia serão parceiros privilegiados e estratégicos para a Câmara Municipal.

Minde será a única freguesia do Concelho de Alcanena em que o PS não apresentará candidato para a Junta de Freguesia, tendo Fernanda Asseiceira declarado que em Minde apoiará a candidatura de Carlos Correia pelo Novo Rumo, pois considera esta candidatura identificada como um projecto válido para a Freguesia.


O PPD/PSD e o CDS/PP coligados à CMA


O PPD/PSD e o CDS/PP vão apresentar-se coligados em Alcanena, comprometendo-se a apresentar candidaturas conjuntas à Câmara Municipal, à Assembleia Municipal e a todas as Juntas de Freguesia do Concelho.

Sob o lema "Unidos pelo Futuro", o PPD/PSD e o CDS/PP decidiram apresentar como candidato a Presidente da Câmara Municipal de Alcanena a Dra. Renata Henriques, gestora financeira, natural de Alcanena, com 37 anos de idade.
Vasco Cunha

08 julho, 2009

O Eterno Crime do Alviela




A poluição voltou a matar no rio Alviela. A meio da semana passada surgiram centenas de peixes mortos, entre barbos, carpas, bordalos, e também algumas enguias. O alerta foi mais uma vez dado na zona de Vaqueiros, concelho de Santarém, e as suspeitas sobre a origem da mortandade recaem novamente sobre o concelho de Alcanena. As chuvadas que se verificaram no fim-de-semana anterior podem ter originado o arrastamento ou derramamento de produtos tóxicos para o rio.

Essa é uma das possibilidades apontadas pelo presidente da Junta de Freguesia de Vaqueiros, Firmino Oliveira, que está cansado de denunciar situações semelhantes ano após ano. “Gostava que fosse a última mortandade no rio e que as obras no sistema de Alcanena não demorassem uma eternidade, como é costume”, afirma o autarca,

Firmino Oliveira espera que o protocolo envolvendo quatro entidades e que prevê a realização de várias intervenções complementares no sistema de tratamento de esgotos de Alcanena mude efectivamente a face ao rio. O investimento estimado é de 21,2 milhões de euros e engloba: a construção de uma unidade de tratamento de resíduos industriais (raspas verdes); a melhoria do sistema de tratamento da ETAR de Alcanena; remodelação da rede de colectores de águas residuais; reabilitação da zona de lamas não estabilizadas; e defesa contra cheias da ETAR de Alcanena.

A defesa do Alviela é uma velha luta do autarca que teve como precioso aliado o actual presidente da Câmara de Santarém, Moita Flores (PSD), que inclusivamente criou o Festival do Alviela para dar visibilidade à causa. Uma iniciativa que teve duas edições e que parece ter ficado pelo caminho. O autarca de Vaqueiros lamenta, considerando que esse festival de música e de sensibilização ambiental continua a fazer sentido mesmo com a resolução dos problemas bem encaminhada.

A mais recente morte de peixes no Alviela levou o deputado do Partidos ecologistas “Os Verdes” Francisco Madeira Lopes a questionar o Governo sobre qual foi a actuação da Administração da Região Hidrográfica do Tejo a fim de recolher amostras, fazer análises, apurar as causas da situação e tentar encontrar os responsáveis. Pergunta ainda que explicações foram ou serão dadas às populações e autarcas ribeirinhos em relação a essa mortandade e que medidas foram tomadas para limpar o rio do peixe morto
Publicano no "O MIRANTE"


COMENTÁRIO:
Todos os meses há notícias deste género de acidentes, catástofres, sobreo Alviela. Nunca ouvi denunciar concretamente quem infringe e quem polui o Alviela. Não há uma origrm? É só a ETAR? Não há culpados?


05 julho, 2009

NOVO RUMO tem um blog


O recente movimento político, Novo Rumo, que propõe candidatar-se à Junta de Freguesia de Minde, quer dar a conhecer as seus ideais, objectivos e projectos através de um Blog que acaba de divulgar. É com o texto abaixo que dá as boas-vindas aos visitantes.



Seja bem-vindo ao Blog Oficial do NOVO RUMO !!
O NOVO RUMO é um Movimento Independente, pluripartidário, destinado a integrar o debate da acção política da Freguesia de Minde, e com o objectivo imediato de nas próximas eleições Autárquicas 2009 vir a assumir a presidência e gestão da JUNTA DE FREGUESIA DE MINDE.

Temos ideias próprias, alguns projectos, muita energia, e muita vontade de fazer algo de positivo pela Freguesia de Minde numa perspectiva de mudança e modernidade. Queremos um NOVO RUMO para o futuro da Freguesia de Minde !!!

04 julho, 2009

Ballet em Minde


O Conservatório de Música Jaime Chavinha, do CAORG, apresenta hoje, 4 de Julho, em Minde, no Cine-Teatro Rogério Venâncio, pelas 21h30m, o já habitual espectáculo de dança e ballet de fim de ano escolar.

É um espectáculo coreografado pelos professores do conservatório e intrepretado pelos alunos de diversas classes.
Já espreitei o cenário e está uma maravilha.

A TV MINDE transmitirá em directo este espectáculo, sendo posteriormente disponibilizados DVs com filmagens integrais, devendo os interessados contactar o CAORG ou o MEDIA MINDE.



APÓS O ESPECTÁCULO :
Assisti ao ballet através da TV MINDE. Foi excelente !!
Conheço razoavelmente bem o trabalho do CAORG nesta àrea da dança, mas confesso que fiquei surpreso com o nível do espectáculo de encerramento da temporada escolar deste ano.

Contando com a participação de cerca de 70 alunos do Conservatório Jaime Chavinha, integrando o núcleo vindo do Malhou, este espectáculo foi um trabalho de grande qualidade. Cenário lindo, guarda-roupa impecável, óptima coreografia e banda sonora, e uma muito agradável e descontraída exibição dos bailharinos. Gostei imenso!

Louvável o grande trabalho do Conservatório de Música Jaime Chavinha, que, para além da música, tanto tem apostado na dança e, garantidamente, tem a aposta ganha. Actualmente tem alunos desde os 3 aos 18 anos de idade.


A TV MINDE conseguiu uma transmissão em directo em muito boas condições, e a reportagem final esteve um must. Quase à altura de profissionais. Mais uns treinos e... Parabéns a todos!!
As fotos foram retiradas das imagens em directo da TV MINDE.



O povo de Minde deve ser ouvido



Artigo publicado na edição de JUNHO 09 no Jornal de Minde

O Povo de Minde deve ser ouvido
Há casos em que o povo deve ser ouvido, e o da ocupação do espaço deixado vago pela demolição das escolas das Eiras é um deles.
Até ao início do século passado as Eiras eram um amplo espaço público onde o povo fazia as debulhas dos cereais (daí o seu nome) e na data própria se fazia a Feira de Sant’Ana.
Aí por 1903, e à falta de outro espaço, foi decidido construir nele a escola masculina e em 1933 a escola feminina.
Naquela altura não haveria impedimentos de maior para aquela ocupação pois que, com a passagem da estrada e a evolução dos costumes, as eiras já ali não faziam sentido.

Volvidos cem anos, com o desaparecimento das escolas e da cantina, aquele espaço passou a ser novamente do domínio público pelo que, em meu entender, nada do que ali se queira fazer possa ser concretizado sem que tenha o consenso da maioria da população.

Não me parece que seja essa a maneira de pensar daqueles que, duma maneira arbitrária e nada democrática, pretendem dispor do espaço e ocupá-lo com obras, de interesse público é certo, sem se tomarem em conta as alternativas existentes, privando-se assim a terra daquilo que poderia ser a sua “sala de visitas” se devidamente preparada e mobilada para isso. E a melhor maneira de saber se o povo de Minde concorda ou não com o que se está a planear um tanto à socapa é a realização dum referendo. Sem ele nada ali deverá ser feito.
A.M.M. in Jornal de Minde / JUN09



COMENTÁRIO:
Estou totalmente de acordo com o Professor Abílio.
Esta traição às escondidas que alguns autarcas se preparam para impor ao povo de Minde é de uma arrogância anti-democrática tão grande que revela bem a prepotência de meia dúzia de individualidades que se julgam iluminados, donos da razão e senhores de Minde e do concelho.
Mais grave ainda é quando lançam esta proposta às colectividades em plena campanha eleitoral, apenas com o intuito de aliciamento das mesmas, sem se importarem nada com os interesses globais da população ou demonstrarem qualquer preocupação ambiental de crescimento urbano.

Tudo secretamente, e uma manhã destas, quando Minde acordar, lá estarão as máquinas para iniciar às obras, à semelhança do acto que cometeram quando demoliram as escolas velhas.
Estou convencido que desta vez não será assim tão fácil. Muitos ilustres já manifestaram a sua opinião, e o Povo terá uma palavra.
O Povo tem que ser ouvido !!!

01 julho, 2009

Autárquicas 2009, já mexem


Cavaco Silva marcou as Legislativas para 27 de Setembro, e quinze dias depois, a 11 de Outubro iremos novamente às urnas para as eleições Autárquicas. Após as férias, vai ser uma barrigada de política, com o dever e o direito de escolhermos quem comandará os destinos do país, e quem governará as Camaras e Juntas de Freguesia nos próximos 4 anos.



Em Minde acaba de ser oficializada a primeira intenção de candidatura á Junta de Freguesia de Minde. É protagonizada pelo NOVO RUMO - Movimento independente.
O NOVO RUMO, liderado por Carlos Correia que se canditata a Presidente da JFM, é um movimento independente sem conotação política, mas com plurariedade de idéias, cujas listas integram pessoas de vários partidos. O candidato afirma que "o que interessa não é a côr política, mas sim a vontade de mudar e dar um novo rumo à Freguesia de Minde".

Outras candidaturas? Comenta-se que o actual Presidente da JFM se irá recandidatar, tal como da CDU também se ouvem rumores de que irá apresentar uma lista. Do PS e PSD ainda não surgiram novidades.



Para Presidente da Câmara Municipal de Alcanena, há muito que a candidata pelo PS, Dra. Fernanda Asseiceira, oficializou a sua candidatura. Foi a primeira a posicionar-se na linha de partida, e no concelho já todos viram os grandes outdoors com a mensagem "Juntos construimos o futuro". Já se apresentou oficialmente em quase todas as freguesias, inaugurou sedes de campanha, está a promover acções de formação para gestores autárquicos e tem um excelente site de campanha: www.juntosconstruimosofuturo.com .

Os actuais detentores do poder, ICA, já manifestaram as intenções de se recandidatarem, com um novo líder, Eduardo Marcelino, e, possívelmente, um novo nome. Por enquanto, nada oficial, mas bem evidente. Esperaremos pela oficialização.
Ao lado da corrida estão o PSD e CDS que ainda não deram sinais de vida, mas a ganhar balanço já está a candidata Suzel Abreu Frazão pela CDU que oficializou a sua candidatura no passado fim-de-semana no Hotel Eurosol em Alcanena.
www.pcp-minde.blogspot.com.




Fim-de-Semana no Ninhou


Após uma semana triste, marcada por alguns funerais de conterrâneos, o fim-de-semana em Minde foi agitado e recheado de acontecimentos, apesar das chuvas não colaborarem muito. Mas também não impediram.

Logo na 5ª Feira a Dr. Vera Ferreira reuniu os Charales da Piação. Na Sexta foi a vez da Sardinhada de S. João no Pavilhão Ana Sonça promovida pela SM Mindense. O Sábado foi novamente dedicado ao teatro "O Pátio das Cantigas", e o Domingo foi dia de Crisma em Minde, com a presença do Bispo da Diocesse Leiria / Fátima.

Ainda, durante todo o Domingo, no Pavilhão Gimnodesportivo de Minde, disputava-se um mini-torneio de encerramento de temporada em mini-basket feminino, com a presença de equipas do Vitória Mindense, Benfica, SRD Soutocico e Chamusca BC, envolvendo atletas de três escalões: Sub12, Sub14, e Sub16.
O Mini Basket feminino em Minde já uma realidade que envolve 60 praticantes em competições, e para o ano promete alargar o âmbito a outros escalões.

A TV MINDE esteve presente no Pavilhão Gimnodesportivo, e brevemente publicará uma reportagem com imagens do torneio e entrevistas.