27 fevereiro, 2007

Centro Cultural Multidisciplinar

Foi com este sugestivo e pomposo título que o Simão Gibelino Achega publicou um artigo no minderico.com (ler artigo), afirmando:
«A cultura e a arte, são veículos por excelência, com um enorme potêncial para a divulgação do património cultural e artístico da nossa terra. Propônho então, a criação de um Centro Cultural Multidisciplinar...»

No seu texto, chega mesmo a sugerir a possível organização do mesmo, e até sugere a localização no edifício dos antigos correios em Minde.
Esta proposta de criar um C. C. Multidisciplinar é uma bonita idéia (à qual já dei o meu apoio por mail) mas... tem muitos "mas"!!!

- Em primeiro lugar, não nos podemos esquecer que já existe o CAORG - Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, que ocupa esta área (estando até para construir uma sede própria), e a população de Minde deve convergir esforços no que já existe.
É certo que a actividade do CAORG se tem especializado (e bem) mais nalgumas artes, como a música e dança, mas o seu programa também abrange outras especialidades.
Também é certo que actualmente o CAORG não reúne convergências de toda a população, mas uma abertura social mais alargada seria bem vinda, e poderia abranger as tais Multidisciplinas.

- Em segundo lugar, em Minde é fácil conseguir os apoios morais, mas depois os tais apoios práticos necessários, já não são assim visíveis (sabem ao que me refiro).
Uma idéia dessas é muito trabalhosa e difícil de colocar no terreno, para além de existirem sempre aqueles que estão "no contra", e tudo fazem para dificultar quem trabalha.

Contudo, caro Simão, sei que és um homem das artes e a idéia é simpática e atractiva. Caso haja um projecto bem estruturado e conjugado com as outras colectividades e organismos (especialmente o CAORG), serei o primeiro a dar-te o meu apoio e a colaborar. Sugiro até uma integração com o NetCenter. Força nisso !!

6 comentários:

Luis M. disse...

{Também é certo que actualmente o CAORG não reúne convergências de toda a população, mas uma abertura social mais alargada seria bem vinda, e poderia abranger as tais Multidisciplinas.}

Abertura social mais alargada? Como, se os membros da direcção do caorg são as unicas pessoas cultas em Minde, desde a sua fundação em 1162?

Tirar o protagonismo a esta gente tão culta?

NEM PENSAR !!!!!

Anónimo disse...

Algo que concorresse com o caorg só fazia bem. Talvez eles se domocratizacem um bocadinho.
Apoio a ideia do Simão.
xaraleco

Covaneco disse...

Elogia-se tanto o Caorg como se fosse muito dificil organizar umas aulas de dança e de musica. Até parece que nunca houve coros e bandas musicais em Minde.

É tempo de desmistificar este falso mito de que o Caorg faz coisas do outro mundo.

Que dizer então do Vitoria Mindense e de quem tem por lá passado?

Em 20 anos fizeram uma zona desportiva do melhor que há na provincia.

Estes vaidosos do Caorg nem um tijolo foram capazes de comprar e se existem é porque nunca pagaram rendas á igreja.

Acabe-se com este falso mito.

gAz disse...

Acho muito mal estarem sempre a desvalorizar as pessoas que estão à frente do CAORG, principalmente porque têm feito um trabalho meritório e bem organizado (o que é raro na nossa praça), é talvez um bocadinho de inveja.
É óbvio que não são perfeitos e também quem o é?
Que podiam ser mais populistas? Podiam, mas não se fazem espectáculos abertos a toda a população?
Que são responsáveis por alguns episódios que em nada dignificam a cultura?
São, pois não são perfeitos.
Deixem-se de atacar quem trabalha, se não estão de acordo não precisam de andar com eles, nem a falar mal deles, nem de assistir aos espectáculos que eles proporcionam.
Fiquem bem, paz e amor
Um abraço

UDP: Não se deve comer carne à sexta-feira. Afinal estamos na quaresma (E não é o do Porto).

vmcs disse...

É conhecido o "litígio" que, juntamente com muitas outras pessoas, me envolve com a Direcção do CAORG.

Esse "litígio" tem única e simplesmente a ver com o modo como se que ser fazer o Museu do Mestre (pequenino, a nosso ver mal) e com a localização das sedes da Banda e do CAORG (não concordamos em absoluto que se ocupe o largo das Eiras, e muito menos com tanto secretismo).

Mas isso não invalida o excelente trabalho e dedicação que tem vindo a ser feito pelas Direcções do CAORG, lideradas pela Drª Maria Alzira.

Mas um pouquinho mais de humildade e menos arrogância e o reconhecimento de que a cultura não é exclusiva do CAORG, facilitaria em muito certas coisas, nomeadamente o apoio aberto e sem oposições às construções que se pretendem fazer e que são absolutamente necessárias, por parte de toda a população Minderica.

Vítor

vmcs disse...

A ideia é excelente. Simão, mobiliza aí a malta nova, que os "cotas" estão cansados ;-)